25 setembro 2022 3:04
25 setembro 2022 3:04

Com 96,15% na pontuação do Ranking do CNJ “Tribunal de Justiça de Acre” está entre os mais transparentes

Por Redação Ecos da notícia

- Publicidade -

A superação de desafios e uma gestão aprimorada, eficiente e comprometida com a otimização de pessoas, custos e investimentos, possibilitou a atual Administração do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) caminhar rumo a diversas conquistas. E como fruto desse trabalho, hoje ela celebra junto as magistradas, magistrados, servidoras, servidores, colaboradoras e colaboradores, o alcance de 96,15% na pontuação do Ranking da Transparência, divulgado na última sexta-feira, 02 de setembro.

A pontuação garante ao Poder Judiciário acreano o 5º lugar entre os tribunais estaduais mais transparentes. Cinco Tribunais conquistaram o primeiro lugar com 100% na pontuação, outros dois Tribunais ficaram em 2º lugar, com 98,56%, enquanto o 3º colocado ficou com 98,08%, seguido do 4º colocado com 97,12%. O Acre ficou em 5º lugar, com 96,15%.

A desembargadora-presidente Waldirene Cordeiro disse receber com muita alegria a notícia. Ela considera ser resultado da dedicação e zelo da Administração, que tem o desembargador Roberto Barros como vice-presidente, e o desembargador Elcio Mendes, corregedor-geral de Justiça e, igualmente das magistradas, magistrados, servidoras, servidores, colaboradores e colaboradoras da Justiça, que se empenham diariamente para oferecer um serviço de qualidade aos jurisdicionados.

Ao longo de sua fala, quando destacou o esforço de todos, a presidente enfatizou que a atual gestão deu prosseguimento ao trabalho iniciado nas administrações anteriores focando nas atualizações determinadas pelo Conselho Nacional da Justiça.

“O CNJ nos fiscaliza de forma contínua. Não apenas o TJ do Acre, mas todos os tribunais como forma de fazer valer a garantia da prestação jurisdicional. É ferramenta fundamental de uma democracia forte. O Ranking da Transparência, então, serve como estímulo para a Justiça Brasileira. Esperamos comemorar ainda mais em breve novos resultados”, disse.

O juiz-auxiliar da Presidência, Leandro Gross, que organizou a força tarefa com as equipes para que os itens exigidos pelo CNJ fossem cumpridos, salientou sobre a satisfação de dividir o resultado com a equipe.

Segundo ele, constantemente é feito uma varredura no site para verificar se há informações desatualizadas e o responsável pela página é acionado para atualizar os dados de forma imediata.

“Criamos uma comissão para trabalhar no site institucional e remodelamos o fluxo de atualização. É um trabalho contínuo. Destaco que a política de transparência, de governança e gestão de risco são ferramentas que contribuem para o bom desempenho da Instituição”, salientou.

De acordo com o magistrado, o TJAC nos últimos anos tem apresentado bons resultados quando se fala em transparência. “A transparência institucional é muito importante para a sociedade. Importante destacar que órgão já alcançou o primeiro lugar no indicador de transparência do Prêmio de Qualidade CNJ 2021 e, neste ano, vamos empreender todos os esforços para obter excelente resultado”.

Fonte/ Jornal Opinião

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS