21 setembro 2022 10:33
21 setembro 2022 10:33

As forças armadas irão auxiliar as eleições em Boca do Acre pela quarta eleição seguida

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Desde a eleição do fogo, em 2004, que Boca do Acre nunca mais deixou de ter a presença das forças de segurança para a realização de um pleito eleitoral.

De lá para cá já são 18 anos. Naquela época, a cidade viveu uma noite de terro, com prédios públicos e veículos incendiados, ou seja, uma verdadeira barbárie que aconteceu e marcou a história de Boca do Acre.

Desde então, já se vão 14 eleições, contando com disputas municipais, eleições gerais, com primeiro e segundo turno, além de uma eleição para um mandato-tampão, que foi quando Amazonino Mendes venceu e governou por pouco mais de um ano.

Neste ano de 2022, novamente as eleições. Além de Boca do Acre, mais 23 municípios do Amazonas, incluindo a capital, já solicitaram a presença das forças de segurança para a realização das eleições gerais deste ano, no primeiro e no segundo turno.

Aqui, além do exército, ainda tem a presença bastante operante da Polícia Federal, que nas eleições de 2020, marcou de perto os suspeitos de compra de voto, apurando todas as denúncias, conduzindo coercitivamente suspeitos, adentrando em empresas sob desconfiança.

Fonte/ Jornal Opinião

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS