2 outubro 2022 10:58
2 outubro 2022 10:58

Após ter AVC, bebê de 1 ano morre e família pede ajuda para transladar o corpo de Roraima para Rio Branco

Davi Reis se mudou com os pais do Acre para Roraima há três meses. Ele passou mal na última quinta (15) após o almoço e foi levado para um hospital do estado; a morte cerebral foi decretada neste domingo (18).

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O pequeno Davi Moreira dos Reis, de 1 ano e 8 meses, morreu na manhã deste domingo (18) de hemorragia cerebral em um hospital de Roraima (RR). O bebê passou mal em casa na última quinta-feira (15) após o almoço, teve uma parada cardíaca, foi intubado e levado para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do hospital.

Davi e os pais se mudaram de Rio Branco, capital do Acre, para Roraima há três meses. Lá, o pai começou a trabalhar como motorista de aplicativo. O menino era o único filho do casal.

Ao g1 neste domingo, a mãe da criança, Thayane Moreira, disse que os médicos descobriram que o filho nasceu com uma malformação no cérebro que ainda não tinha sido descoberta em outras avaliações. Thayane contou que levava Davi sempre às consultas, fazia exames e nunca percebeu nada de errado com o filho.

“Era uma criança totalmente normal, sorridente. Eu levava ele no médico sempre, fazia exames, mas nunca acharam nada. Na quinta, ele passou mal e levei para o hospital e achavam até que era engasgo porque ele tinha acabado de comer. O médico daqui falou que isso poderia acontecer a qualquer momento”, lamentou a mãe.

Thayane falou também que a criança ficou em parada cardíaca durante 15 minutos na quinta. O menino foi colocada na UTI e monitorado desde então, mas, neste domingo, os médicos decretaram a morte cerebral do bebê e desligaram os aparelhos.

“Não somos daqui, minha família está toda no Acre, meu sogro que chegou agora pela manhã e veio ajudar com os procedimentos. Era meu único filho, meu bebê, os médicos disseram que não tinha mais jeito e desligaram os aparelhos hoje”, disse emocionada.

A família foi informada de que Davi teve uma dissecção na artéria, um tipo de ‘rasgo’ que vaza sangue e faz com que as artérias se separem. O laudo cadavérico apontou que o bebê morreu de lesão encefálica anoxica e hemorragia intracerebral. O quadro é raro entre bebês, segundo a família.

Ajuda para o traslado

Com toda família morando no estado acreano, Thayane e o marido iniciaram uma campanha para arrecadação recursos e trazer o bebê para ser velado e enterrado em Rio Branco. “Meu sogro que está vendo isso, mas ouvi que é preciso cerca de R$ 20 mil, mais ou menos”, confirmou.

O dinheiro será usado também as passagens aéreas. “Quero levar ele para o Acre, minha família está toda lá”, resumiu.

Davi Reis se mudou com os pais para Roraima há três meses — Foto: Arquivo pessoal
Davi Reis se mudou com os pais para Roraima há três meses — Foto: Arquivo pessoal

G1 Acre

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS