25 setembro 2022 12:58
25 setembro 2022 12:58

Após tentar forçar namorada de 14 anos a fazer sexo com pai dele, homem é preso

Tentativa de estupro ocorreu em Aparecida de Goiânia. Pai do namorado da jovem já teria passagem pelo mesmo crime. Ambos foram presos

Por Em Tempo

- Publicidade -

Uma adolescente de 14 anos denunciou que o próprio namorado, de 34 anos, tentou forçá-la a fazer sexo com o pai dele, de 60 anos. O caso aconteceu em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital goiana, no último domingo (4).

De acordo com a Guarda Civil Municipal de Aparecida de Goiânia (GCM), a tentativa de crime sexual foi descoberta quando vizinhos acionaram a corporação após se depararem com a garota andando pelas ruas nua e gritando por socorro.

Segundo informações da corporação, a primeira equipe de agentes que chegou ao local confirmou a situação e, por se tratar de uma mulher, acionou uma profissional feminina da guarda para dar à adolescente os primeiros cuidados. Comovida com o estado da garota, uma vizinha providenciou roupas para vestir a jovem.

Vítima nua

A vítima contou que havia passado a noite com o namorado e que, no início da manhã, ele exigiu que ela mantivesse relação sexual com o pai dele. A jovem disse que não aceitou e foi à cozinha do imóvel onde pegou uma faca, que usou para golpear o dedo do namorado, se desvencilhando da luta corporal travada com ele na tentativa de resistir à relação forçada. Depois de feri-lo, ela saiu para a rua desesperada, sem roupas.

Enquanto a adolescente era atendida pela equipe da GCM, o namorado dela chegou à Base da Guarda Civil localizada na região e contou que uma amiga havia lhe agredido. Por saberem a versão da adolescente, os agentes encaminharam o homem à Central de Flagrantes da Polícia Civil.

Reincidente

O pai do namorado da garota, suposto autor da tentativa de estupro, também foi localizado e encaminhado à delegacia. De acordo com a GCM, ele já tinha passagem na polícia por tentativa de estupro.

Além de encaminhar os dois homens à delegacia, a Guarda Civil Municipal acionou o Conselho Tutelar para seguir com a assistência à adolescente.

Os nomes dos envolvidos não foram revelados.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS