7 outubro 2022 6:06
7 outubro 2022 6:06

Advogado de organização criminosa é preso pela Polícia Federal

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Um advogado ligado ao Primeiro Comando da Capital (PCC), foi preso na manhã desta terça-feira (20/09), pela Polícia Federal, em Porto Velho (RO), durante a Operação Conubio. A Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Rondônia, não se manifestou.

O homem é suspeito de realizar a comunicação das ordens emanadas de dentro dos presídios para os demais criminosos da facção. Além do advogado, outras 50 pessoas foram presas.

Operação Conubio

A operação foi realizada pela Polícia Federal, com apoio da Polícia Civil do Estado de Rondônia, cujo objetivo era desarticular o PCC que tem forte atuação no Estado de Rondônia.

Foto: Reprodução

As investigações demonstraram a constituição de uma verdadeira organização criminosa dedicada ao tráfico interestadual de drogas, mediante uma clara divisão de tarefas, coordenada pelo PCC com atuação em todo o Brasil.

Foram cumpridos 104 Mandados Judiciais expedidos pela 1ª Vara de Delitos de Tóxicos de Porto Velho, sendo 50 de Mandados Prisão Preventiva e 54 de Mandados de Busca e Apreensão.

O inquérito policial se iniciou em agosto de 2021 após análise dos materiais colhidos na denominada Operação Ônix, deflagrada pela Polícia Federal e pelo Departamento Penitenciário Federal (DEPEN), na qual se buscou apurar tentativa de homicídio contra um suposto Policial Penal Federal orquestrada pela facção em Porto Velho.

A partir do monitoramento realizado, foi possível identificar que os integrantes do grupo criminoso se reuniam, de forma constante, em conferências coordenadas pelos líderes sediados no Estado de São Paulo, os quais controlavam a atuação da facção no norte do país. A equipe de investigação acompanhou de perto toda ação da organização criminosa nesse período de mais de 1 ano.

Os integrantes se mantêm unidos com a finalidade da prática de diversos crimes, sendo que ao longo da investigação foi possível se identificar a prisão de inúmeros membros pelas Forças Policiais, ao passo que outros mantinham suas atividades mesmo inseridos em Unidades Prisionais.

Foto: Reprodução

Os indiciados responderão, na medida de sua participação, pelos crimes de Organização Criminosa Armada (artigo 2º, caput e seus §§ da Lei nº 12.850/2013), tráfico interestadual de drogas (artigo 33 c/c 40, V, ambos da lei 11.343/06) e crimes previstos no Estatuto do Desarmamento (lei 10.826/03).

Foto: Reprodução

O termo “CONÚBIO” é uma alusão ao modus operandi da Organização Criminosa, exigindo dos integrantes fidelidade, união, aliança, confiança, obediência e enlace.

Foto: Reprodução

Fonte: Portal de Rondônia

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS