2 dezembro 2022 2:22
2 dezembro 2022 2:22

1ª edição de “Largados e Pelados Brasil” tem Capixaba brasileiro como participante

Série faz com que especialistas brasileiros em sobrevivência fiquem 21 dias sem comida, água e roupas.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Você já ouviu falar sobre a série ‘Largados e Pelados’? O reality, versão Brasil, está no ar desde 2021 no discovery+, mas no dia 13 de novembro, às 22h20, também estará no canal Discovery, e com um capixaba na área.

Além do programa Brasil, Diogo também participa da versão americana da série. O episódio com ele deve ir ao ar no mês de novembro.

Essa série faz com que especialistas brasileiros em sobrevivência fiquem 21 dias sem comida, água e roupas. Ao todo, dez participantes, sendo cinco homens e cinco mulheres selecionados entre mais de 19 mil inscrições vão embarcar nesta aventura que promete fortes emoções.

Para esta 1ª edição no Brasil, o Diogo, que nasceu e Guriri, no Espírito Santo, formará dupla com Raysa. Eles terão que se ajudar para sobreviverem estando expostos aos perigos de uma região na Colômbia. Eles terão apenas um mapa, facas e panelas.

Foto: Divulgação/ Discovery.

Composta por sete episódios, esta é a primeira versão brasileira do formato que é fenômeno mundial desde 2013.

Cada episódio mostra a missão das duplas em um ecossistema diferente e cheio de ameaças. Os participantes de Largados e Pelados Brasil têm idades entre 29 e 46 anos.

Vulneráveis, eles terão que lidar com a escassez de recursos, e dividirão o habitat com predadores. Os competidores vão encarar várias ameaças. Juntos e pelados, eles devem encontrar meios de se proteger, buscar alimento, água e abrigo. As duplas também recebem câmeras para registro durante essa longa jornada.

LOCAL ESCOLHIDO

Para viver essa aventura, a produção do programa escolheu a região de Vichada, na localizada ao leste da Colômbia. O local faz parte da bacia do rio Orinoco. São 50 km² de savana intertropical onde as temperaturas chegam aos 49Cº.

A Vichada tem galerias de vegetação densa e áreas alagadas, formando um labirinto natural que serve de habitat para grandes felinos como pumas e onças, além da temida sucuri e do maior predador da América Latina, o crocodilo do Orinoco. Além disso, quem também se faz presente no ambiente são as aranhas e insetos peçonhentos.

Durante o 1º episódio, após definidas, as duplas comeram a reconhecer o local

em que passarão as três semanas. Os participantes também apresentam os utensílios que escolheram para montar o kit básico de sobrevivência.

O tempo para eles será ouro e logo de cara, precisam dar um jeito de se abrigar, mas nem todos conseguem um local seguro, e um dos acampamentos improvisados recebe a visita de felinos no meio da noite. Será que vai ser emocionante?

CONFIRA QUEM FARÁ PARTE DESSA AVENTURA: 

Diogo cresceu na ilha de Guriri, no Espírito Santo, mas atualmente mora em Ipatinga, Minas Gerais. Ele é casado e tem uma filha. Por oito anos foi fuzileiro naval da Marinha e trabalha como artesão e malabarista. Durante o período como militar, Diogo desenvolveu disciplina e força mental. Ele deixou a Marinha para viver na selva, onde aperfeiçoou as técnicas de sobrevivência. O capixaba vai para o desafio com o objetivo de colocar em prática tudo o que aprendeu e mostrar para a mãe que ele é tão guerreiro quanto ela!

SATI

Sati mora em Ubatuba, em São Paulo, é vegetariana, e mãe de uma menina. Ela é antropóloga, instrutora de ioga e foi escoteira por muitos anos. A ioga a ajudou a desenvolver autoconhecimento e controle mental. Como escoteira, aprendeu técnicas primitivas para fazer fogo e a construir abrigos. Ela entra no desafio com o foco na própria sobrevivência, após anos dedicados à maternidade.

ÉRIKA

Érika mora em Monte Alegre do Sul de São Paulo, é atleta e trabalha como nutricionista e Life Coach. Com ajuda da profissão, desenvolveu grande força física e mental. Ela tem formação em Neurociência e Comportamento Humano, e possui capacidade para identificar plantas alimentícias não convencionais. Érika vai para o desafio porque ama as experiências extremas.

GI

Gisleine mora em São Paulo, capital, é vegetariana, formada em biomedicina e trabalha como gerente de vendas. Ela e o marido fizeram expedições de montanhismo em diferentes partes do mundo, o que lhe confere grande resistência física. Tem prática em fazer fogo, construir abrigos e identificar elementos que ajudem na sobrevivência. Ela entra no desafio para demonstrar para si que pode encarar um desafio extremo sem ajuda de ninguém.

LÉTI

Léti nasceu em Belém, cresceu em Recife e vive no meio da Mata Atlântica em Valença, no litoral da Bahia. É casada e formada em direito. Também é cantora, compositora, permacultora e tradutora. Ela é naturista e desde pequena foi ensinada a viver no mato. Tem muita experiência na construção de abrigos e facilidade para realizar longos jejuns. Ela vai para o desafio para se conhecer melhor e se conectar com o instinto animal.

RAYSA

Raysa é de Niterói, no Rio de Janeiro, e trabalha como instrutora de canoagem polinésia. Ela sabe fazer fogueiras e abrigos, tem grande resistência física, além de muita habilidade em prever o clima. O pai queria que ela fosse advogada e ela se inscreveu no Largados e Pelados para mostrar para ele que nasceu para ser uma aventureira profissional.

RENE

Rene é de São Paulo, capital, é casado, tem dois filhos, e estudou farmácia, mas ganha a vida como tatuador. Ele tem grande força física, pesca com o pai desde criança, e caça javali com arco e flecha no interior do estado. Ele vai para o desafio para colocar à prova as habilidades e para se superar.

ITAMAR

Itamar mora em Bagé, Rio Grande do Sul, é casado e tem dois filhos. Ele é militar da reserva e instrutor de sobrevivência no bioma Pampa. A rotina no exército deu uma mente forte e disciplinada. Como instrutor de sobrevivência, desenvolveu habilidade no uso de facas e na construção de abrigos. Ele entrará no desafio com o objetivo de representar o estado e de ser um exemplo para os filhos.

JOEDSON

Joedson é de Niterói, no Rio de Janeiro, é solteiro e sem filhos. Ele passou seis anos na Aeronáutica e hoje é empresário no ramo da construção civil. Tem grande força e resistência física, é pescador e caçador, e os anos como militar deram conhecimentos para a construção de ferramentas, armadilhas e abrigos. Ele quer representar os afrodescendentes e cariocas, e caçar uma cobra – já que quer vencer o medo que sempre teve desses animais.

TONY

Tony é de Uberlândia, Minas Gerais, morou vários anos fora do Brasil, mas voltou para Minas e trabalha como produtor rural. Ele pratica esportes radicais, tem experiência na construção de abrigos, é hábil no manejo de facas e na pesca, que pratica desde pequeno com seu pai. Ele entrou no desafio porque pensa que a experiência foi feita para alguém como ele, que ama aventuras extremas, e para se desconectar da civilização.

LARGADOS E PELADOS BRASIL

Data: 13 de novembro, no Discovery
Classificação indicativa: 14 anos.

Fonte/ Portal folhavitoria.com

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS