6 agosto 2022 7:24
6 agosto 2022 7:24

Segurança Pública implementa medidas de proteção às comunidades rurais

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Na manhã deste sábado, 6, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) convocou uma reunião sobre a futura implementação da Patrulha Comunitária Rural da Polícia Militar e da Delegacia Itinerante Rural da Polícia Civil do Acre, no auditório do Parque de Exposições Wildy Viana.

Ambos projetos fazem parte do Programa Segurança no Campo, da Sejusp, que visa o aprimoramento no atendimento e aproximação da segurança com o morador do campo, para diminuir os índices de criminalidade nas áreas rurais, além de suprimir crimes ambientais e reforçar a proteção nas fronteiras.

A Patrulha Comunitária Rural é uma modalidade de policiamento que visa atender toda a comunidade agrícola com prevenção, reafirmando a segurança dos locais supervisionados. Já a Delegacia Itinerante Rural é ressaltada com importância por possibilitar um trabalho intermunicipal, provendo um suporte para as delegacias municipais.

O titular da Sejusp, coronel Paulo Cézar, destaca: “Esse é um passo inicial que estabelecerá o diálogo constante entre os membros da segurança com os profissionais do campo. Estamos dispostos a atender todas as necessidades, possibilitando o desenvolvimento pleno da agricultura no Acre”.

Para reforçar a atuação da segurança, um software de acesso restrito está sendo desenvolvido para cadastramento das propriedades e catalogação de patrimônio das propriedades que estarão sob a supervisão da patrulha. “Essa ferramenta é fundamental para a atuação dos agentes, estamos munidos de tecnologia e inteligência para garantir a segurança dos moradores”, aponta o secretário.

A Polícia Civil do Acre já trabalha com investigação a nível avançado e de acordo com o Delegado-Geral José Henrique Maciel, a modalidade de investigação do crime específico de abgeato (furto de gado) vem representando contra receptação desses produtos.

“A Polícia Civil do Acre vem intensificando suas ações no sentido coibir a prática criminosa e responsabilizando, não somente o autor da prática, mas também o receptador, que deve ser penalizado criminalmente. Com o incremento do trabalho integrado das forças de segurança e órgão ligados da área afeta, temos a certeza de que conseguiremos diminuir a prática delituosas dessa natureza e continuar na defesa da supremacia do interesse público”, pontuou o chefe da Polícia Civil do Acre, delegado José Henrique Maciel.

A Secretaria de Estado de Produção e Agronegócio (Sepa), por meio do titular Edivan Azevedo, prestigiou os futuros esforços do Sistema Integrado de Segurança Pública, e disse: “Estamos contemplando o anseios dos produtores rurais por mais segurança, fico feliz de ver o governo operante para estimular e dar confiança para o investimento no campo.

Fonte:Assessoria

ÚLTIMAS