5 agosto 2022 5:59
5 agosto 2022 5:59

Quem é André Janones e por que seu nome pode mudar a eleição presidencial

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Novato na corrida presidencial, o deputado federal André Janones (Avante) ganhou lugar sob os holofotes nos últimos dias. Com 1% das intenções de voto, segundo pesquisa Datafolha divulgada na semana passada, aproximou-se do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que lidera a disputa eleitoral. Publicamente, trocaram mensagens nas redes sociais. Nos bastidores, costuram um acordo que deve ser anunciado amanhã (4), segundo o colunista do UOL Kennedy Alencar.

Janones estaria disposto a abrir mão de sua candidatura, desde que Lula incorpore suas sugestões no programa de governo de sua coligação. A campanha do ex-presidente trabalha para tentar ganhar no primeiro turno —para isso, Lula teria que ter um voto a mais que a soma dos demais candidatos. Se os eleitores de Janones migrarem para o petista, ele tem mais chances de não precisar do segundo turno.

Em nota divulgada ontem (2), a campanha do petista confirmou que vai se reunir com representantes de Janones “nos próximos dias, para aprofundar o debate sobre questões programáticas comuns”.

“O entendimento é que há espaço para o diálogo, para o entendimento e para uma ampla e construtiva convergência programática em temas fundamentais para a reconstrução do Brasil”, diz texto enviado pela equipe de Lula.

De onde veio André Janones? Mineiro de Ituiutaba —município com cerca de 105 mil habitantes, segundo o IBGE—, Janones é advogado, tem escritório próprio e lançou-se à disputa eleitoral pela primeira vez em 2016, como candidato à prefeitura de sua cidade natal. Ficou em segundo lugar, com 13.759 votos.

Além do Avante, já foi filiado ao PT (2003-2012) e ao PSC (2012-2018). Ao comentar sua saída do PT, acusou o Partido dos Trabalhadores de ser uma “seita”.

Em 2018, durante a greve dos caminhoneiros no Brasil, Janones usou as redes sociais para se mostrar presente nas discussões e ficou conhecido após participar frequentemente de lives. Colheu os louros na eleição daquele ano, sendo eleito deputado federal por Minas Gerais, com 178.660 votos. Neste ano, foi lançado pré-candidato à Presidência pelo Avante.

“Ele é jovem [tem 38 anos] e de maneira muito esperta surfou na onda das redes sociais”, diz Eduardo Grin, cientista político da FGV. “A candidatura dele busca dialogar de maneira simples com o eleitorado.”

Hoje, o Facebook é sua rede social com mais seguidores: 8 milhões —fica atrás do presidente Jair Bolsonaro (PL), que tem 14 milhões, mas à frente de Lula, que soma 4,9 milhões. No Instagram, o deputado mineiro tem 2 milhões de seguidores e no Twitter, 149 mil.

Quais são as propostas de Janones? Ao UOL News, Janones disse que iria apresentar “cinco ou seis” propostas ao petista. Entre elas, a inclusão de novos beneficiários no programa Auxílio Emergencial, a manutenção do valor mensal de R$ 600 e mais investimentos e políticas públicas para saúde mental.

O candidato do Avante afirma que tem sugestões nas áreas econômica e social.

 

O que Lula e Janones conversaram? Em 29 de julho, Janones sinalizou diálogo com Lula no Twitter. Disse que foi bloqueado por Bolsonaro, Ciro Gomes (PDT) não quis encontrá-lo e Simone Tebet (MDB) o ignorou. Outros partidos negaram as informações do tuíte, mas o ex-presidente se manteve aberto à aproximação.

Publicamente, os dois não deram detalhes do que negociam. Mas já ocorreram telefonemas e a equipe do petista confirma as tratativas.

Para o colunista do UOL José Roberto Toledo, Janones sabia que não tinha chances, conseguiu se valorizar e tornou-se ministeriável.

Como foi o desempenho de Janones nas pesquisas?

Em edições anteriores, o parlamentar chegou a empatar tecnicamente, dentro da margem de erro, com rostos conhecidos como Ciro Gomes e com os ex-pré-candidatos João Doria (PSDB) e Sergio Moro (União Brasil).

Segundo a última pesquisa Datafolha, Lula tem 47% das intenções de voto, enquanto Bolsonaro segue em segundo lugar com 29%. Na sequência, aparecem Ciro Gomes (8%), Simone Tebet (2%) e André Janones (1%) —com o mesmo índice de Pablo Marçal (Pros, 1%) e Vera Lúcia (PSTU, 1%).

O que Lula e Janones ganham se o candidato do Avante desistir da candidatura? Lula está de olho numa possível vitória no primeiro turno, como foi explicado anteriormente. Janones já conquistou mais visibilidade.

Para o cientista político Eduardo Grin, Janones ainda pode ajudar Lula com um público que não está próximo do petista.

“Com a saída dele [Janones], quem mais se beneficia é Lula. Janones tem mais participação nas redes sociais que Lula”, diz Grin. “Essa aproximação vem no momento em que ele [Janones] conseguiu tudo que poderia na sua candidatura. Ele compreende que politicamente pode seguir tendo espaço de projeção, coisa que ele não conseguiria ter em uma candidatura que não vai ter espaço.”

O que Janones já falou sobre esse assunto? Até agora, Janones não confirmou a desistência e afirma que está motivado para a campanha eleitoral.

Se mantiver a candidatura ou decidir apoiar Lula, vou entrar de cabeça na campanha. Para mim não tem meio-termo, principalmente no momento que vivemos hoje com a democracia em risco.”

André Janones (Avante), em entrevista ao UOL News na segunda (1º)

Nas redes sociais, onde conversa com seu eleitorado, ele viu resultados. No dia em que deu início à conversa com Lula, o engajamento nos perfis de Janones aumentou inclusive em outras redes sociais. Segundo a platafoma CrowdTangle, no Facebook, as interações de usuários saltaram:

de 131 mil no dia 28

para 231,9 mil no dia 29

No Instagram, movimento semelhante:

24,5 mil interações no dia anterior

e 111,8 mil no dia do tuíte a Lula

UOL

ÚLTIMAS