7 outubro 2022 1:05
7 outubro 2022 1:05

Possíveis casos de torturas na penitenciária Francisco de Oliveira Conde são investigados pelo MP

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O Ministério Público Estadual (MPE) trouxe à tona, nesta segunda-feira, 29, a denúncia de que o Grupo Penitenciário de Operações Especiais (GPOE) estaria envolvido em atos de tortura contra reeducandos do pavilhão no complexo penitenciário Francisco de Oliveira Conde.

De acordo com o promotor da promotoria de Fiscalização dos Presídios, Tales Tranin, os detentos estavam reunidos, no início da semana passada, tomando banho de sol, quando os agentes teriam entrado disparando balas de borracha contra eles.

“Vários presos ficaram com sérias lesões pelo corpo. No pátio onde acontecia o banho de sol havia uns 200 internos e foi aquele tumulto”, disse o promotor Tales Tranin.

O promotor, que esteve pessoalmente no presídio, na última quinta-feira, 25, comunicou o fato ao diretor da unidade que já teria aberto um procedimento para apurar o caso.

A denúncia também foi encaminhada para o Grupo de Combate a Tortura do MPE, Direitos Humanos e promotoria de controle externo da atividade policial.

“Não somos contra a intervenção do grupo GPOE dentro do FOC. Mas suas ações não podem violar os direitos constitucionais dos reeducandos”, concluiu Tales Tranin.

A Gazeta do Acre

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS