24 setembro 2022 9:48
24 setembro 2022 9:48

PM acusado de assassinar campeão de jiu-jítsu é preso em SP

Polícia Civil fez o pedido de prisão e Justiça aceitou. A validade é de 30 dias. O policial militar Henrique Velozo se apresentou à polícia

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Após determinação da Justiça de São Paulo, o homem suspeito de ter atirado no campeão mundial de jiu-jítsu Leandro Lo, 33 anos, foi preso. Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), o policial militar Henrique Otávio Oliveira Velozo, 30 anos, se apresentou na corregedoria e será levado à prisão da PM. O lutador teve morte cerebral, segundo advogado da família.

Henrique Velozo era procurado após fugir da cena do crime, mas neste domingo se apresentou. Ele foi encaminhado à 17ª Delegacia de Polícia para prestar depoimento e, em seguida, será levado para o Presídio Romão Gomes. O pedido de prisão vale por 30 dias.

O atleta Leandro Lo foi baleado, na madrugada deste domingo (7/8), em um show no Esporte Clube Sírio, na Avenida Indianópolis, bairro da Saúde, na zona sul da capital paulista.

“Testemunhas informaram que houve uma discussão entre os dois e o policial realizou um disparo contra a vítima”, disse a SSP-SP em nota enviada ao Metrópoles.

Boletim de ocorrência

Segundo o boletim de ocorrência, após uma breve discussão o PM Henrique Otávio foi até a mesa de Leandro.

As testemunhas relataram que o PM de folga pegou uma garrafa da mesa. Em seguida, o atleta se levantou, tirou a bebida da mão de Henrique Otávio, o derrubou e o imobilizou.

Os amigos de Leandro separaram ambos e pediram “para deixar isso quieto”. O policial se levantou, deu a volta na mesa e, de frente para o lutador, sacou a arma e atirou. O disparo atingiu o lado esquerdo da cabeça do atleta.

Leandro Lo foi socorrido e encaminhado para o Hospital Municipal Saboya, no Jabaquara, também na zona sul da capital paulista.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS