24 setembro 2022 11:22
24 setembro 2022 11:22

Palmeiras supera Atlético-MG nos pênaltis e conquista vaga histórica às semifinais da Libertadores

Palmeiras consegue uma vaga história às semifinais da Libertadores com dois jogadores a menos contra o Atlético-MG

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Em jogo muito disputado nesta quarta-feira (10) no Allianz Parque, o Palmeiras garantiu a classificação às semifinais da Copa Libertadores ao vencer a decisão nos pênaltis contra o Atlético-MG com placar de 6 a 5.

O alviverde ficou com um a menos no primeiro tempo com o cartão vermelho de Danilo. Na reta final o drama ficou ainda maior pois Gustavo Scarpa foi expulso após entrada dura em cima de Jair. Apesar disso, o alviverde avançou para as semifinais.

Agora, o Palmeiras enfrentará o vencedor do confronto entre Estudiantes-ARG e Athletico Paranaense. No primeiro jogo, as duas equipes empataram sem gols na Arena da Baixada.


O início da partida ficou marcado pelo equilíbrio com as duas equipes buscando ceder poucos espaços para o adversário, com linhas altas e pressão pós-perda. A primeira finalização ocorreu aos 5′, com Ademir aproveitando uma breve liberdade na direita para driblar Piquerez e chutar, mas a finalização foi fraca.

Na sequência, foi o momento do Palmeiras arriscar com Dudu disparando pela direita para cruzar rasteiro na segunda trave. Rony deixou passar e Guilherme Arana fez o corte providencial antes da bola chegar em Scarpa.

Aos poucos, o Palmeiras conseguia ter maior domínio da posse, chegando mais perto do gol. Aos 14′, Gustavo Scarpa recebeu na direita e puxou para o meio na meia-lua, batendo cruzado e vendo a bola passar ao lado da trave.

Do outro lado, o técnico Cuca orientou para que Hulk e Ademir se movimentassem mais para confundir a marcação adversária. O Galo conseguia algumas finalizações, sem levar muito perigo.

Contudo, todo o panorama da partida foi modificado aos 27′. Zaracho recebeu a bola no meio-campo em contra-ataque do Atlético-MG, mas acabou sofrendo uma dura entrada de Danilo. Wilmar Roldán aplicou inicialmente o cartão amarelo, mas foi chamado pelo VAR na sequência. Imediatamente após ver o lance pela primeira vez, expulsou o volante do Palmeiras.

Após a expulsão, Abel Ferreira orientou que Scarpa atuasse pela esquerda, com Rony pelo lado direito e Dudu centralizado, buscando maior aproximação de Raphael Veiga com Zé Rafael.

O alviverde chegou com perigo aos 31′, após falha de Junior Alonso na tentativa de domínio da bola. Dudu aproveitou e arriscou de fora da área, mas Everson defendeu.

No entanto, a reta final ficou marcada por um jogo mais tenso, com o técnico Abel Ferreira reclamando das ações da arbitragem e com o Atlético-MG controlando mais a posse. Na chance de maior perigo, Mariano disparou com liberdade na direita e cruzou na segunda trave para Hulk bater de primeira, parando em grande defesa de Weverton.

Atlético-MG tentou pressionar mais, mas Palmeiras suportou mesmo com dois jogadores a menos

As estratégias ficaram bem definidas no início do segundo tempo, com o Atlético-MG pressionando as saídas adversárias e mantendo mais a posse, enquanto o Palmeiras começou mais recuado no campo defensivo com linhas intermediárias.

Logo aos 8′ o técnico Cuca realizou a primeira mudança no Galo com a entrada de Nacho Fernández no lugar do meia Ademir, buscando melhorar a qualidade por dentro, deslocando o Zaracho para a direita.

Porém, foi o Palmeiras que conseguiu uma sequência de lances dentro da área aos 10′, quase abrindo o placar no Allianz Parque. Após bate-rebate, Everson saiu errado e a bola sobrou para Zé Rafael bater de primeira e ver a bola passar ao lado da trave direita.

Aos 15′, o Atlético-MG conseguiu responder e quase abriu o placar em lance de enorme perigo. Mariano dominou e lançou na medida para Jair mergulhar e quase acertar o canto esquerdo do goleiro Weverton.

A pressão aumentou e o Galo viveu o seu melhor momento no jogo. Aos 8′, Hulk recebeu na direita e cruzou de trivela para Nacho Fernández, mas Murilo fez o corte providencial. Na cobrança de escanteio, a bola sobrou na entrada da área para Zaracho dominar e soltar o chute firme, parando no goleiro Weverton.

O goleiro do Palmeiras foi novamente exigido na sequência, depois que Allan recebeu com liberdade e avançou até arriscar o chute de longa distância para testar o goleiro alviverde.

Após suportar muita pressão, o Palmeiras voltou a ter chance de gol aos 24′, depois que Rony sofreu carga de Gustavo Arana na tentativa de domínio. Scarpa cobrou a falta direto, mas Everson fez uma defesa tranquila.

Mesmo com a posse de bola, o Atlético-MG encontrou dificuldade consideráveis de realizar triangulações para escapar da marcação do Palmeiras apesar de atuar com um jogador a mais desde o primeiro tempo. Buscando alterar o prognóstico, Cuca acionou Eduardo Sasha para a reta final.

Em rara oportunidade de bola parada, Hulk teve a chance de marcar, mas acabou desperdiçando e mandou para longe do gol. Do outro lado, o Palmeiras chegou com perigo, mas Rony não conseguiu concluir dentro da área.

Quando tudo estava indicando que o Palmeiras conseguiria levar o final do tempo regulamentar com tranquilidade, o alviverde teve mais um expulso. Aos 36′, Gustavo Scarpa foi expulso direto após travar o tornozelo de Allan, deixando a equipe de Abel Ferreira com nove jogadores em campo.

Com nove jogadores em campo, o Palmeiras tentou controlar mais a posse para evitar correr riscos de gol. Mayke e Luan foram acionados por Abel Ferreira nos acréscimos. Mas a oportunidade de ouro do Galo acabou sendo desperdiçada aos 47′, quando Hulk abriu para receber de Vargas e bateu para fora.

Na sequência, Hulk lançou e nenhum jogador concluiu, mas a bola pegou um efeito e bateu na trave após intervenção de Weverton, em momento de pressão do Atlético-MG. Na última chance de gol, aos 49′, Junior Alonso chutou no meio do gol e o Palmeiras resistiu á pressão.

Antes do apito final no tempo regulamentar, Eduardo Vargas foi expulso após conduta antidesportiva contra o árbitro colombiano, no último lance antes das cobranças.

PÊNALTIS

Hulk abriu a disputa com uma cobrança bem executada, deslocando o goleiro. Do outro lado, Raphael Veiga bateu firme no lado direito e também não desperdiçou.

Nacho Fernández cobrou o segundo do Galo e bateu rasteiro no centro do gol. Gustavo Gómez partiu para a segunda cobrança do Palmeiras e bateu com categoria no lado esquerdo.

O meia Jair cobrou a terceira do Atlético-MG e bateu muito bem, colocando altura no chute. Zé Rafael bateu a terceira do Palmeiras e também acertou o canto esquerdo.

Na quarta cobrança, Eduardo Sasha bateu no lado direito e Weverton não teve chances de defesa. Piquerez bateu no ângulo esquerdo e deixou tudo igual novamente.

A última cobrança da série do Atlético foi com Junior Alonso, batendo rasteiro no lado esquerdo. No Palmeiras, Rony teve a responsabilidade e bateu firme no lado esquerdo.

Abrindo as alternadas, Rubens bateu fraco no lado direito e Weverton defendeu. Murilo teve a chance de definir a classificação e não desperdiçou, colocando o Palmeiras nas semifinais.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 0(6)-(5)0 ATLÉTICO-MG

Data: 10/08/2022, 21:30
Estádio: Allianz Parque
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Assistentes: Alexander Guzman e Wilmar Navarro (COL)
Quarto árbitro: Carlos Ortega (COL)
VAR: Julio Bascuñan (CHI)

Gols: X

Cartão Vermelho: 1T 29′ Danilo (PAL); 2T 36′ G.Scarpa (PAL)

Substituições – PAL: Luan (Dudu); Mayke (M.Rocha)

Substituições – CAM: N.Fernández (Ademir); E.Sasha (Zaracho); E.Vargas (Keno)

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Murilo, Joquín Piquerez; Danilo, Zé Rafael; Dudu, Raphael Veiga, Gustavo Scarpa; Rony

Atlético-MG: Éverson; Mariano, Nathan Silva, Junior Alonso, Guilherme Arana; Jair, Allan; Ademir, Matías Zaracho, Keno; Hulk

Fonte: Torcedores.com

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS