24 setembro 2022 12:19
24 setembro 2022 12:19

Nova espécie de ‘barata gigante’ do fundo do mar é descoberta no Golfo do México

Isópodes descobertos têm cerca de trinta centímetros; cientistas atribuem tamanho dos isópodes ao fenômeno de gigantismo do fundo do mar.

Por Da redação Ecos da notícia

- Publicidade -

Um novo crustáceo do fundo do mar que tem uma semelhança impressionante com os facehuggers de “Alien” foi identificado no Golfo do México.

O Bathynomus yucatanensis é uma espécie de isópode gigante, crustáceos que procuram comida no fundo do oceano. Seus corpos segmentados de quatorze patas se assemelham a seu parente muito menor, o piolho.

Os trinta centímetros dos isópodes gigantes foram atribuídos ao gigantismo do fundo do mar, o mesmo fenômeno que leva a lulas gigantes no fundo de nossos oceanos.

Um grupo de pesquisadores taiwaneses, japoneses e australianos começou a descrever as novas espécies de isópodes gigantes e distingui-las do Bathynomus giganteus, os isópodes gigantes encontrados nas águas tropicais do Atlântico ocidental. Sua pesquisa foi publicada no Journal of Natural History na terça-feira.

Os pesquisadores coletaram espécimes das espécies recém-identificadas na Península de Yucatán, no México. Ao comparar os crustáceos maciços com outros coletados em Taiwan e Hong Kong, eles conseguiram identificar características distintivas, como sua cor amarela cremosa e proporções corporais mais esbeltas.

A análise de DNA também mostrou que o Bathynomus yucatanensis é distinto de seus parentes próximos. Mas como as diferentes espécies são bastante semelhantes, os cientistas reconheceram que “há uma longa história de identificação errônea de espécies do gênero”.

E pode haver mais isópodes enormes por vir: os pesquisadores observaram que pode haver mais espécies não descobertas no Oceano Atlântico.

Fonte/ CNN BRASIL

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS