24 setembro 2022 7:23
24 setembro 2022 7:23

Nike proíbe nomes de Lula, Bolsonaro e ‘mito’ na camisa da seleção para a Copa

Outros termos como "mito", "socialismo" e "comunismo" também não são permitidos

Por Esporte ao Minuto

- Publicidade -

Os novos uniformes da seleção brasileira para a Copa do Mundo de 2022 no Catar não podem ser personalizadas no site da Nike com nomes dos candidatos à presidência, como Lula, Jair Bolsonaro, Ciro Gomes e Simone Tebet. Os nomes Luiz, Jair, Ciro e Simone estão disponíveis. Outros termos como “mito”, “socialismo” e “comunismo” também não são permitidos.

Para a personalização, o tamanho é de apenas dez caracteres, e o custo é de R$ 14,99 para adicionar seu nome e R$ 19,99 para colocar um número de sua escolha. O preço dos uniformes do Brasil, com escudo bordado, é de R$ 349,99. As versões infantis custam por R$ 299,99. Nesse primeiro momento, apenas aqueles cadastrados no site da Nike poderiam efetuar a compra. A camisa azul adulto já aparece esgotada no site.

O sucesso da nova camisa da seleção brasileira para a Copa do Mundo nas redes sociais impactou o início da pré-venda, exclusiva no site oficial da Nike. Marcada para esta segunda-feira, a partir das 10h (horário de Brasília), o sistema ficou sobrecarregado pelo volume de pessoas tentando acessar o site e adquirir seu uniforme da coleção.

Inspirada na onça-pintada, a coleção “Garra Brasileira” possui pintas do animal espalhadas pela peça, com detalhes em verde e azul. O novo design pretende unir o orgulho nacional, a cultura jovem do Brasil e a inovação para performance.

“A nova coleção da seleção brasileira celebra a coragem e a criatividade de uma equipe que nunca desiste – uma equipe que reflete o melhor da própria cultura de inovação da Nike”, diz Aaron Barnett, Diretor de Produto Sênior da Nike Global, marca responsável pela camisa da seleção canarinho.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS