17 agosto 2022 7:48
17 agosto 2022 7:48

Lutador de MMA morre defendendo a Ucrânia na guerra

Lutador Tomasz Walentek, da Polônia, era combatente voluntário da Legião Internacional de Defesa da Ucrânia.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Combatente voluntário da Legião Internacional de Defesa da Ucrânia, organização que recebia e preparava estrangeiros para lutar contra a invasão militar promovida pelo Governo Russo de Vladimir Putin, o lutador de MMA Tomasz Walentek, da Polônia, faleceu durante um bombardeio russo na região de Donbass, no leste da Ucrânia.

Após a ciência de seu falecimento, inúmeros lutadores de MMA poloneses prestaram solidariedade em seus perfis nas redes sociais. Veterano do KSW, Lukasz Jurkowski, tweetou: “Descanse em paz, guerreiro”. Já a Associação de MMA da Polônia, a qual Tomasz era membro, anunciou com muita tristeza a morte de seu atleta:

“É com muita tristeza que recebemos a informação sobre a morte de Tomek, que era um voluntário polonês que lutou na legião de defesa internacional da Ucrânia e morreu lá. Tomek participou e venceu o Segundo Campeonato de MMA organizado em Gliwice. Descanse em paz”.

Tomasz Walentek, porém, não foi o único lutador a falecer na Guerra da Ucrânia. Maksym Kagal, ucraniano que era campeão mundial de kickboxing, perdeu a vida em março, durante um combate realizado em Maripuol. Kagal era membro da Azov, célula ultranacionalista da Guarda Nacional da Ucrânia que conta, inclusive, com neonazistas.

Yaroslav Amosov, campeão da categoria dos meio-médios do Bellator, segue lutando por seu país nas trincheiras da Guerra, enquanto Oleksandr Usyk, medalhista de ouro no boxe na categoria peso-pesado nos Jogos Olímpicos de Londres, disputados no ano de 2012, pediu e recebeu a permissão para deixar o exército e retomar a preparação para as lutas.

Fonte/ Portal Yahoo.com

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS