25 setembro 2022 3:15
25 setembro 2022 3:15

Hospital é condenado a indenizar idosa estuprada na UTI por enfermeiro

Funcionário violentou paciente de 88 anos dentro da UTI de unidade de saúde em Goiás. Ele já respondia na Justiça por crimes sexuais

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) determinou, na terça-feira (30/8), que um hospital da capital goiana pague uma indenização por danos morais de R$ 120 mil para uma idosa que foi estuprada por um enfermeiro dentro da unidade de terapia intensiva (UTI).

Segundo o TJGO, o crime aconteceu em abril de 2016. A vítima tinha 88 anos na época. Para o juiz Ricardo Teixeira Lemos, da 29ª Vara Cível de Goiânia, o hospital deixou de prestar amparo e cuidado ao tomar conhecimento do estupro.

Covardia

A vítima, que não teve o nome divulgado, relatou que estava internada na UTI após sentir fortes dores abdominais. Certo dia, ela pediu para trocar de fralda, pois receberia a visita de netos.

O enfermeiro que fez a troca estava sozinho e praticou atos libidinosos no momento do procedimento. A idosa disse que suplicou para que ele parasse, o que não aconteceu.

“Só Deus, tratamentos psicológicos e terapêuticos poderão acalentar o espírito dilacerado por tamanha monstruosidade, que se nos afigura inacreditável, tal como se dera este cenário”, escreveu o juiz na decisão.

De acordo com o TJGO, o enfermeiro também responde pelo estupro criminalmente. Os nomes dos envolvidos, incluindo o do hospital, não foram divulgados.

Além disso, o Judiciário entendeu que a unidade de saúde deveria ter sido mais criteriosa ao admitir o funcionário. De acordo com o processo, ele já tinha antecedentes criminais por crimes sexuais desde 2011, alguns já com tramitação na Justiça e condenação.

Metrópoles

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS