18 agosto 2022 5:44
18 agosto 2022 5:44

Conheça “Além do Cacau”, a loja que defende o conceito do consumo saudável e consciente do chocolate

Por Redação Ecos da notícia

- Publicidade -

O chocolate é um dos doces mais populares no Brasil, fazendo parte da lista de compras de 82,6% dos lares brasileiros, segundo a Associação Brasileira da Indústria de chocolates, cacau, amendoim, balas e derivados (Abicab).

Apesar disso, evitar este alimento já virou hábito entre as mulheres, principalmente devido à possibilidade de ganho de peso. Mas um novo conceito vem ganhando cada vez mais adeptos em todo o país entre os amantes do chocolate: seu consumo saudável e consciente.

A dica de ouro é: fique atento a composição dessa iguaria. E para quem duvida que isso é possível, o Jornal Opinião sugere uma visitinha a loja Além da Cacau, dos empresários Leandro Brasil e Halianne Peres.

“Além da Cacau vai muito além de uma loja de chocolate, somos um movimento social e sustentável. Trabalhamos com multimarcas, valorizando o cacau de várias localidades do país, como dos estados da Bahia, Pará, inclusive, da nossa região”, frisou Halianne.

Seguindo uma linha bean to bar, o local vende apenas chocolates artesanais.

Não sabe o  que é bean-to-bar? Te explico!!

Os chocolates largamente comercializados no mercado são repletos de corantes, conservantes e aromatizantes artificiais. Tais ingredientes são necessários, inclusive, porque muitos produtos são feitos com safras de cacau diferentes (as substâncias são, então, usadas para padronizar o sabor).

O problema é que essa excessiva industrialização traz péssimas consequências ao cliente que, gradualmente, valoriza alternativas mais saudáveis de alimentação.

A motivação para abrir a ‘Além da Cacau’ e a valorização do produto nacional

Ao decidir abrir um negócio, o casal pesquisou várias possibilidades, mas a paixão de Halianne por chocolates os levou a optar por esse empreendimento. “Temos que trabalhar com que gostamos e chocolate é algo que gosto muito. Além da Cacau foi ideal! Por não consumir os chocolates em Rio Branco devido aos ingredientes, toda vez que viajava comprova o produto, trazia e armazenava para mim. Eram sempre chocolates com menos ingredientes, mais saudáveis”, disse Peres.

Pensando nisso é que Leandro e Halianne decidiram inaugura a loja. “O cuidado que temos na escolha do chocolate para consumo próprio é o mesmo que muitas outras pessoas possuem, então, estamos fazendo agora fazendo essa ponte entre o consumidor e o produto”, falou Halianne.

O casal buscou conhecimento acerca da cadeia produtiva, visitaram fábricas, experimentaram diversos chocolates até chegarem ao conceito final. “Chegamos a pensar em franquias, mas desistimos, pois, não fazia sentido vender produtos que não consumíamos. Como vender algo em que não acreditamos ser o ideal para consumo?”, ponderou o casal.

Chocolate in natura

Fazendo uma analogia ao vinho, Halianne pontua que a variedade do fruto, os métodos de plantio/colheita e as condições específicas do solo/clima produzem aromas e sabores completamente diferentes.

“Assim como a uva, o cacau também é sensível a essas variáveis, que, se bem manipuladas, podem criar um produto premium”, disse Halianne. E acrescenta: “além de sabor e saúde, há outras questões em jogo. Esse conceito representa respeito a toda cadeia produtiva”.

Ou seja, o chocolate maker (especialista em chocolate) trabalha de perto com o produtor, acompanhando as etapas do processamento (colheita, fermentação e secagem) e certificando-se de que naquela fazenda não há trabalho irregular e/ou explorador.

O processo de compensação florestal (por conta da derrubada de árvores para acomodação das novas plantações de cacau) também é monitorado de perto pelo especialista em chocolate, sinalizando ao consumidor que as delícias expostas na vitrine não são fruto de destruição do solo/biodiversidade.

O resultado de todo esse processo é a criação de novas receitas, formando um ecossistema produtivo que deságua em doces saudáveis, sabores especiais, produção responsável e cuidado com o meio ambiente.

O bean-to-bar congrega um oceano de diferenças em relação ao chocolate processado que você compra no supermercado, começando pelo próprio conceito de consumo. Isso porque bean-to-bar é muito mais que chocolate.

“Assim como o vinho, essa alternativa da confeitaria fina sugere ao consumidor muito mais do que a mera saciedade: trata-se de uma experiência exclusiva e irrepetível de degustação”, frisou Halianne.

Disse mais: “Quando você compra um chocolate industrializado, tem diante de si um produto sem muita história, sem alma, por conta de sua “clonagem” em relação a dezenas de outras marcas disponíveis na prateleira. Ao comprar os nossos chocolates, por outro lado, você tem nas mãos um produto exclusivo, livre de aditivos, com adoçantes naturais no lugar do açúcar refinado e que, principalmente, traz no cacau uma surpresa sempre única, a depender da safra, da região, do processo de secagem, do clima, entre outras características”.

Produção e manipulação de cada chocolate permite uma explosão de sabores ao consumidor

O trabalho quase artístico da produção e manipulação de cada chocolate oferece ao consumidor a possibilidade de, por exemplo, sentir a explosão de sabores de um chocolate com notas de amêndoa e flores, em um dia, e a catarse das notas de frutas vermelhas, açaí e cupuaçu, no outro.

A identidade está fora do controle do próprio fabricante, e é aqui que está a sacada do processo. Um chocolate, por mais que tente repetir a fórmula do anterior, jamais será exatamente idêntico a outro. Uma safra mais ácida que outra, por exemplo, vai lhe dar uma matéria-prima com notas diferentes (e, portanto, sabor diferente).

O interessante desse novo conceito é que o chocolate maker sempre vai respeitar o que o cacau tem para oferecer. Se ele tem notas mais delicadas, mais frutadas, mais amendoadas ou mais terrosas, isso o fabricante vai respeitar, sem nunca mascarar o sabor. Essa é a principal diferença entre um chocolate bean-to-bar e um industrializado

“No sentido nutricional, não há comparação, já que você terá a preponderância de apenas dois ingredientes: cacau e açúcar, para os amargos, e cacau, açúcar e leite, para os chocolates ao leite. Seus doces não terão mais aromas artificiais ou gorduras hidrogenadas. A única gordura presente é a própria manteiga de cacau”, ressalta Halianne.

Do chocolate ao leite até o branco

Além da Cacau vende todos os quatro tipos de chocolates: ao leite, dark milk (meio amargo) , intenso (amargo) e o branco.  Eles ainda destacam uma variedade de sabores e produtos, como chocolates veganos e sem açúcar. Dentro das mais de 50 opções de chocolates da loja, é possível encontrar barras que levam açaí na sua composição, assim como chocolates com caramelo, gengibre, flor de sal, cupuaçu e outros.

“São marcas que, em sua maioria, não possuem lojas físicas e são vendidas em empórios, em cafeterias, ou online, por exemplo. A gente teve a ideia de botar essa loja física e reunir as melhores marcas do país. Muita gente não conhece e, quando chega aqui, acaba ficando surpreso de ver chocolate brasileiro com destaque internacional”, disse Leandro.

“Aqui temos uma variedade de produtos de qualidade, abrangendo todo tipo de público, inclusive, os que possuem restrição alimentar, como: açúcar, lactose, glúten. Muita gente se interessando em saber sobre esse novo conceito de degustar o chocolate. O saudável vai além da porcentagem do cacau, mas leva em consideração também seus ingredientes. E isso tudo é observado aqui na Além da Cacau”, finalizou.

Qual o seu chocolate favorito?

Tive a oportunidade de degustar alguns dos chocolates comercializados na Além da Cacau. O sabor mais marcante foi de o Chocolate Caramelo com Flor de Sal Priscyla França.

É um chocolate branco caramelizado, com cumaru e um toque sutil de flor de sal, que derrete na boca. Ele possui cinco ingredientes: manteiga de cacau, açúcar orgânico, leite em pó. flor de sal e cumaru.

A embalagem do produto é lindíssima. Proporciona uma experiência sensorial completa, porque são feitas a partir do mapa de cores da Taste With Colour, desenvolvido pela Hazel Lee, que relaciona os sabores com as cores.

Vale destacar que esse chocolate ganhou o prêmio Medalha de ouro no concurso Chocolate Alliance Awards de Seattle em dezembro de 2020.

Uma coisa posso afirmar para vocês, leitores, há uma enorme variedade de chocolates a serem apreciados na Além da Cacau. Muita coisa saborosa que você ainda não viu. Vale muito a pena conhecer o espaço.

Vou deixar aqui algumas dicas e depois você me diz qual chocolate se tornou o seu preferido.

Chocolate ao Leite 45 % Bahia 70g atual melhor chocolate ao leite do Brasil;

Chocolate 70% cacau Bahia forasteiro catongo 70g;

Majucau Mousse de Maracujá Chocolate Branco com Inclusões 80g

Majucau 70% Cacau Chocolate Intenso 80g.

Fonte/ Jornal Opinião

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS