24 setembro 2022 8:37
24 setembro 2022 8:37

Bolsonaro volta a defender “tratamento precoce” e a criticar vacinas

Presidente admitiu que "kit Covid" não tem comprovação científica contra a Covid, mas que médico deve ter sua liberdade preservada

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Com quase dois anos e meio de pandemia de coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a defender o chamado “tratamento precoce” — conjunto de remédios sem eficácia comprovada cientificamente contra a Covid-19 — e teceu, mais uma vez, críticas às vacinas fabricadas contra a doença, ressaltando a “imunidade” de quem contraiu o vírus.

Durante participação no programa digital “Flow Podcast”, o atual chefe do Executivo federal novamente levantou dúvidas sobre a eficácia da Coronavac, vacina chinesa produzida em parceria com o Instituto Butantan, ligado ao governo de São Paulo.

“Você pode ver o que aconteceu com a China agora há poucas semanas. Uma crise de Covid na China. Eu te pergunto: a Coronavac de onde é? Não é da China? Eles não tomaram a vacina? Ou se tomara, por que não teve eficácia?”, indagou o presidente.

Em determinado momento, Bolsonaro admitiu que o kit Covid não tem comprovação científica contra a doença, mas ressaltou que a cabe ao médico, na sua liberdade, junto ao paciente, decidir sobre o uso dos medicamentos.

Fonte: Metrópoles
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS