17 agosto 2022 3:02
17 agosto 2022 3:02

Transformador e cabos são apreendidos durante operação policial contra furto de energia elétrica no Acre

Operação fez vistoria e cumpriu mandado de busca e apreensão em uma residência na Parte Alta de Rio Branco, nesta fim de semana. Energia em um dos imóveis era furtada desde 2019.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Mais de 30 metros de cabos e um transformador foram apreendidos durante uma operação contra fraude e furto de energia elétrica em Rio Branco. Equipes da Polícia Civil e da Energisa Acre cumpriram mandados de busca e apreensão por furto de energia em uma residência na Parte Alta da capital acreana.

Segundo as investigações, o crime era praticado desde 2019 e os cabos eram utilizados em uma ligação direta sem medição na casa.

A ação policial ocorreu durante o último fim de semana para coibir irregularidades e também conscientizar a população sobre o uso de energia.

Nesta segunda-feira (25), a Prefeitura de Rio Branco sancionou uma lei que prevê regras para a compra de fios e materiais de cobre de locais públicos. O objetivo é coibir constantes roubos e furtos desse tipo de equipamentos.

São constantes os registros desse tipo de ocorrência na capital, em locais públicos como a Praça da Revolução, Gameleira, cemitérios, Lago do Amor, onde os materiais são levados com intuito de serem comercializados. No Lago do Amor, por exemplo, neste final de semana, um homem chegou a ser preso pela Polícia Militar (M-AC) ao flagrar o suspeito furtando os fios.

Furto de energia

Dados divulgados pela Energisa apontam que 23 mil unidades foram inspecionadas este ano durante apurações de fraude. Foram feitas 7,5 mil ações de regularização, blindagens e adequações da rede pelas equipes da companhia.

Só nos primeiros seis meses deste ano foram identificadas 6,2 mil irregularidades quanto ao uso de luz elétrica no estado.

“Quem realiza ligação clandestina de energia, além de cometer crime previsto no Código Penal Brasileiro, coloca em risco a própria vida e a de vizinhos. A identidade de quem denuncia é mantida em total anonimato”, destacou o gerente jurídico da Energisa Acre, Augusto Felipe da Silveira Lopes de Andrade.

A operação foi conduzida pelo delegado José Adonias Gomes. A autoridade policial falou que as investigações devem continuar para combater esses tipos de crimes. “Nesse caso, especificamente, quando esse cliente religa, os moradores próximos acabavam ficando sem energia, causando prejuízo para todos”, concluiu.

Fonte: G1ACRE

 

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS