7 agosto 2022 1:22
7 agosto 2022 1:22

Rússia convoca embaixadora britânica após declarações de Johnson sobre Putin

Premiê do Reino Unido disse à emissora de televisão alemã que presidente russo não invadiria a Ucrânia se fosse mulher

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia informou nesta quinta-feira (30) que a embaixadora do Reino Unido em Moscou foi convocada a prestar esclarecimentos sobre as declarações “grosseiras” do primeiro-ministro Boris Johnson sobre o presidente Vladimir Putin.

A Rússia reclamou “veementemente” a Deborah Bronnert contra “as declarações claramente grosseiras das autoridades britânicas sobre a Rússia, seu líder, autoridades e o povo russo”, disse o comunicado.

Em uma sociedade educada, é costume pedir desculpas por declarações desse tipo”, enfatizou a diplomacia russa, denunciando “retórica insultuosa e inaceitável”.

Johnson disse à televisão alemã ZDF na terça-feira (28) que Vladimir Putin não teria lançado uma ofensiva na Ucrânia se fosse mulher. Ele também denunciou a operação militar russa como “um exemplo perfeito de masculinidade tóxica” no encerramento da cúpula do G7 na Alemanha.

Ben Wallace, ministro da Defesa britânico, disse à Rádio LBC na noite de quarta-feira que “a visão do presidente Putin de si mesmo e do mundo é uma síndrome de homenzinho, uma visão machista”.

Wallace também criticou a porta-voz da diplomacia russa, Maria Zakharova, acusando-a de “ameaçar o mundo inteiro com armas nucleares” todas as semanas.

Convocando o embaixador britânico, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia também enfatizou que é “inaceitável” que autoridades britânicas “propaguem informações deliberadamente falsas, especialmente sobre supostas ameaças de ‘recorrer a armas nucleares’, indicou a diplomacia russa em seu comunicado.

R7

ÚLTIMAS