16 agosto 2022 2:23
16 agosto 2022 2:23

Rede hoteleira é o segmento do turismo que mais tem se recuperado, diz coordenador da Fecomércio-AC

Por Redação Ecos da notícia

- Publicidade -

 

“A rede hoteleira no Acre, no que diz respeito ao segmento do Turismo, é a que está se recuperando mais rapidamente do baque da pandemia aqui na Região Norte”.

Estas foram as palavras do coordenador de Turismo da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Acre (Fecomércio-AC), João Bosco Nunes, ao comentar dados divulgados recentemente pela Associação Brasileira de Indústria de Hotéis (ABIH).

Segundo o levantamento da ABIH, no Acre, a expectativa de ocupação hoteleira para este mês de julho é de 70%, e os motivos seriam os eventos e negócios que acontecem, geralmente, nesta época do ano, como a Expoacre.

Ainda segundo Bosco, os hotéis no Acre estão quase todos lotados em função justamente do turismo de negócios e eventos. “Que fazem 70% do nosso turismo acreano”, explicou, acrescentando ainda que a rede hoteleira está à frente dos bares e agências de viagem no que diz respeito à recuperação. “Acreditamos em taxas de ocupação ainda maiores que as do período pré-pandêmico”, disse.

De acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), o volume de receitas do setor de turismo alcançou, em maio, o nível de pré-pandemia com avanço de 2,6%.

Segundo a entidade, essa reação tem se refletido no mercado de trabalho. Depois que a redução das atividades levou o setor a eliminar 529,2 mil vagas formais, um encolhimento equivalente a 15% da força de trabalho no segmento, recuperou 319,2 mil vagas entre outubro de 2020 e maio de 2022.

O presidente da CNC, José Roberto Tadros, lembrou que a pandemia provocou prejuízos significativos para o turismo brasileiro. Apesar de os cálculos baseados nos números do IBGE indicarem perda acumulada de R$ 254,5 bilhões em relação ao nível pré-pandemia, a perda referente ao potencial de geração de receitas, considerando a tendência de crescimento que o setor apresentava antes do início da crise sanitária, foi ainda maior, de R$ 517,7 bilhões.

Diante disso, Tadros comemorou as projeções.

“Apesar do aumento recente de casos de covid-19, o fato de mais de 83% da população acima de cinco anos estar vacinada reduz significativamente a possibilidade de novas medidas restritivas, como aquelas implementadas em 2020 e início de 2021. O cenário é favorável para que o turismo avance no caminho da recuperação”, avaliou.

Fonte/ O Alto Acre

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS