15 agosto 2022 2:11
15 agosto 2022 2:11

Polícia Civil do Acre investiga quadrilha do golpe do Pix e extorsão

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Na manhã desta quarta-feira, 27, a Polícia Civil do Acre em ação conjunta com a Policia Civil em Recife/PE investiga uma quadrilha que vem aplicando golpes de extorsão em vitimas do Acre por meio de ameaças via telefone.

A ação se deu na região metropolitana de Recife-PE, onde agentes do Acre e de Pernambuco realizaram operação para reprimir crimes de extorsão onde foram cumpridos mandados de busca e apreensão.

No endereço do mandado, dezenas de cartões de crédito foram apreendidos e suspeitos foram interrogados.

Entenda o caso

Em março de 2022, por meio de chamadas telefônicas e de mensagens de aplicativo WhatsApp, um indivíduo – a partir do número de telefone de código (81)-, constrangeu um morador de Plácido de Castro, mediante grave ameaça, a efetuar transferências de valores pecuniários via PIX.

Na oportunidade, o autor se identificou como integrante de uma Organização Criminosa e disse que “queria resolver uma situação, pois indivíduos estariam querendo invadir a sua residência, tocar fogo, matar todo mundo” (textuais).

Em ato contínuo, enviou 01 (um) áudio, narrando que sicários, contratados por R$18.000,00 (dezoito mil reais), estariam próximos da sua casa para executá-lo.

Após completar a sua narrativa, o extorsionário, sob o pretexto de evitar o assassinato da vítima, exigiu deste um depósito determinado valor em certa chave PIX, o que foi feito pela vítima.

Após o crime, a vítima procurou a delegacia e relatou o ocorrido, sendo instaurado inquérito policial diante do crime de extorsão.

O Delegado responsável pelo caso, Danilo Almeida, afirmou ser importante muita cautela ao entabular conversas com pessoas desconhecidas, especialmente quando o código de DDD for de outro Estado da Federação.

“Em casos assim, é importante que a vítima salve conversas, mensagens de texto, históricos de ligações, dados bancários das contas de destino das transferências, números de telefone usados pelo criminoso e procure imediatamente a Polícia Civil”, disse o delegado.

Fonte: Ascom/PCAC

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS