13 agosto 2022 3:40
13 agosto 2022 3:40

Para o Sintae/AC, gestão Gladson Cameli valorizou os trabalhadores administrativos da Educaçã

Sindicato, que representa a classe de apoio na SEE, comemora avanços como aumento salarial e inclusão de servidores em programa que os contempla com notebooks e tablets.

Por Redação Ecos da notícia

- Publicidade -

O Sindicato dos Técnicos Administrativos e Apoio Administrativo Educacional do Estado do Acre (Sintae/AC) manifestou nesta semana contentamento com o governo Gladson Cameli, ao classificar que a “atual administração estadual valorizou de forma satisfatória todos os servidores de apoio da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE), durante a sua gestão”.

“Podemos dizer que estamos em festa, já que durante muito tempo, nós funcionários administrativos da Educação, fomos esquecidos pelo Sinteac [Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Acre] e invisíveis aos olhos dos governos do passado”, analisa o presidente do Sintae/AC, Ronaldo Teles.

Um dos exemplos de respeito pela categoria, segundo o Sintae/AC, está a forma como foram acolhidos os servidores de apoio do grupo 1 e do grupo 2, que ganhavam como salários R$ 830 e R$ 930, respectivamente, mas passaram a receber R$ 1.640, além de um reajuste de 5% e auxílio alimentação de R$ 420.

Ele cita como outra marca de compromisso de Cameli, a alteração da Lei nº 3.778, de 1º de setembro de 2021, que incluiu os profissionais de apoio como beneficiários do Programa de Inovação Educação Conectada.

Na prática, a Lei nº 3.954, publicada em 1º de julho de 2022, no Diário Oficial do Estado do Acre, agora vai beneficiar com computadores, notebooks e outras inovações tecnológicas, uma gama maior de funcionários e não apenas os professores. Estão inseridos agora, coordenadores administrativos, pedagógicos, de ensino, diretores e secretários escolares e profissionais do ensino público estadual docentes e não-docentes.

“Os funcionários de apoio escolar, que fazem parte da equipe gestora das escolas, agora foram contemplados com notebooks e internet. E isso é muito importante em um tempo que a pandemia deixou a relação de trabalho mais dinâmica por meio da tecnologia”, ressalta Toinha Souza, tesoureira do Sintae/AC. Ela entende que os funcionários de apoio escolar também fazem parte do processo de aprendizagem na escola, e por isso, mereceram ser valorizados.

“A luta ainda continua por um piso salarial fortalecido para a carreira dos técnicos e dos assistentes educacionais, entre outras pautas não menos importantes para a categoria. Mas vamos chegar lá e reconhecemos que esse governo possibilitou grandes avanços”, assevera Teles, presidente do Sintae/AC.

Fonte/ Jornal Opinião

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS