10 agosto 2022 12:09
10 agosto 2022 12:09

Panda mais velho do mundo, An An morre aos 35 anos Urso foi presentado ao Ocean Park de Hong Kong há 23 anos pelo governo central chinês

Urso foi presentado ao Ocean Park de Hong Kong há 23 anos pelo governo central chinês.

Por Redação Ecos da notícia

- Publicidade -

An An, o panda gigante macho mais velho do mundo em cativeiro, morreu na quinta-feira, 21 de julho, após problemas de saúde aos 35 anos.

O panda foi sacrificado para evitar mais sofrimento, disse o Ocean Park de Hong Kong em comunicado. Sua “esperteza e diversão” farão muita falta, disse o presidente do parque, Paulo Pong.

An An foi presenteada ao parque temático há 23 anos pelo governo central chinês, junto com Jia Jia, uma fêmea que se acredita ser a panda gigante mais velha do mundo antes de sua morte em 2016, aos 38 anos.

A dupla foi vista por milhões de turistas e crianças em idade escolar ao longo dos anos, muitos dos quais postaram suas memórias de An An online na quinta-feira em fotos e vídeos.

A expectativa de vida média de um panda na natureza é de 14 a 20 anos, mas eles podem viver muito mais em cativeiro, de acordo com os conservacionistas da vida selvagem World Wide Fund for Nature (WWF).

Pong disse que a sobrevivência de An An além da expectativa de vida média demonstra o compromisso contínuo do parque temático com os pandas gigantes.

O parque temático ainda abriga dois outros pandas gigantes – a fêmea Ying Ying e o macho Le Le – que foram presenteados pelo governo chinês em 2007.

China passou meio século tentando aumentar a população de seus animais icônicos, criando extensas reservas de pandas em várias cadeias de montanhas em um esforço para salvá-los da extinção.

Os pandas gigantes são notoriamente difíceis de reproduzir em cativeiro, mas após anos de declínio, seus números na natureza aumentaram nos últimos anos.

Em 2017, a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) atualizou a espécie de “ameaçada” para “vulnerável” depois que sua população cresceu quase 17% em relação à década anterior. Esse movimento foi espelhado pelo governo chinês no ano passado, depois que a população de pandas gigantes selvagens aumentou para 1.800.

Na China, os pandas são considerados uma espécie guarda-chuva, o que significa que os especialistas acreditam que as medidas para protegê-los ajudarão a proteger outras espécies, bem como o ecossistema maior.

Fonte/ CNN BRASIL

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS