18 agosto 2022 4:00
18 agosto 2022 4:00

Mulher é assassinada com requintes de extrema crueldade

Por redação com informações G1 Sul do Rio e Costa Verde

- Publicidade -

Mataram Elizabete Ferreira, de 43 anos. Ela foi arrastada pelos cabelos até uma residência, onde foi assassinada a pauladas, facadas e tesouradas. Após o crime, o assassino fez com ajuda de outro uma cova no quintal. Porém a polícia chegou rápido.

O delegado de Barra Mansa, prendeu hoje, quinta-feira (07) Flávio Pereira Candido, de 42 anos. Ele é acusado deste crime de feminicídio.

Cova que estava sendo aberta para ocultação do corpo — Foto: Divulgação/Polícia Civil

O delegado com outros policiais, prenderam Flávio em casa, no bairro Cotiara, em Barra Mansa RJ. No local foi preso também, Vitor Hugo Gonçalves Cruz, de 23 anos, acusado de ajudar Flávio à cavar um buraco para enterrar a morta no quintal, próximo da Rodovia Pres. Dutra.

A Polícia Civil recebeu uma denúncia que a mulher foi vista muito ferida no bairro, discutindo com Flávio.

O fato chegou ao conhecimento da polícia na manhã desta quinta. Segundo a denúncia Elizabete teria sido vista muito ferida no fim da tarde de ontem. Na ocasião, ela estava tendo uma discussão com o acusado e teria sido agredida por ele. Após ser ferida, a mulher foi arrastada pelos cabelos até a residência do criminoso e, de lá, não saiu mais.

O corpo de Elizabete estava enrolado em uma coberta, em cima da cama. Ela tinha ferimentos na cabeça, e em várias partes do corpo.

Flávio confessou o crime e entregou aos policiais a ripa de madeira usada no feminicídio, além da faca e da tesoura usadas para matar a mulher.

Flávio confessou também que tinha um relacionamento com a vítima, e que tudo que fez foi por ciúmes.

O outro homem preso, Vitor Hugo, disse que não participou do assassinato, e estava no local para enterrar o corpo.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS