5 agosto 2022 1:45
5 agosto 2022 1:45

Motorista de van que sobreviveu a acidente que matou 5 pessoas no AC é afastado de cargo no governo

Cargo que motorista ocupava era de dedicação exclusiva e, por isso, não poderia atuar como motorista da van, que não tinha ligação com o órgão público.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O motorista da van que sobreviveu ao acidente que matou cinco pessoas na BR-317, na manhã dessa quarta-feira (27), Jean Lopes de Oliveira Junior, foi afastado do cargo no governo nesta quinta-feira (28). O comunicado foi feito por meio de nota. Ele ainda não foi notificado do afastamento.

Junior tem cargo de diretor operacional da Companhia de Armazéns Gerais e Entrepostos do Acre (Cageacre) e, segundo o documento, o cargo ocupado é de dedicação exclusiva e por isso ele não poderia atuar como motorista da van, que não tinha ligação com o órgão público. (veja nota na íntegra abaixo)

O acidente ocorreu quando os passageiros seguiam de Xapuri para a capital, Rio Branco, para fazer exames ou acompanhamento médico no Hospital de Amor. Cinco mulheres morreram devido ao acidente, quatro pessoas foram levadas ao Pronto Socorro e os demais também ficaram feridos e foram para o hospital de Xapuri.

Ao g1, a defesa do motorista informou que essa atividade ele exercia como apoio a uma empresa de transporte da família e que no dia anterior ao acidente [na terça, 26] ele estava cumprindo agenda funcional no município de Xapuri. E, no período de folga, fora do horário de expediente, deu apoio para conduzir as pacientes até Rio Branco.

“Essa atividade específica de transportar as pacientes foi filantrópica. O trabalho exercido no governo sempre foi com zelo e cumprindo as exigências do cargo. A condução do veículo não traz qualquer irregularidade na sua atividade profissional. Destacamos, inclusive, que ele tem prestado toda assistência às famílias das vítimas. Hoje [quinta, 28] se apresentou espontaneamente na delegacia e está à disposição para esclarecer os fatos. Informa, por fim, que está convicto de que em nada colaborou para a ocorrência dessa fatalidade”, disse o advogado Mário Rosas.

A van foi concedida por meio da ajuda do deputado estadual Antônio Pedro que foi quem pagou pelo transporte, segundo confirmou à Rede Amazônica. O deputado disse que negociou com o dono da van que atua nesse tipo de transporte de passageiros. E que o valor pago era mais uma ajuda de custo para o combustível e que o trabalho feito era para ajudar as mulheres.

Acidente ocorreu na BR-317, em Xapuri, interior do Acre — Foto: Arquivo/Corpo de Bombeiros do Acre

As vítimas identificadas são:

Joana Souza da Silva, 42 anos

Morava na zona rural de Xapuri e trabalhava como agricultora. Ela viajava com a irmã, Nayara Souza da Silva, que se recupera dos ferimentos no Hospital Epaminondas Jácome, no interior. Joana ia fazer exames na mama no Hospital de Amor.

Joana era casada e não tinha filhos. Ela vendia frutas e carnes da propriedade dela na zona urbana para tirar o sustento. Segundo a família, Joana era uma mulher calma, de pouca conversa e gostava mais de ficar reservada.

Maria Francinete Barbosa de Souza, 50 anos

Casada com o irmão de Joana e mãe de um casal, Maria Francinete Barbosa de Souza, mais conhecida como Nete, iria fazer exames de rotina na capital acreana. Ela era vizinha e muito próxima das cunhadas.

Nete era vizinha de Joana e também tirava o sustento da família da agricultura.

Leonor Leite de Souza, 42anos

Leonor era conhecida de Maria Francinete e Joana Souza. Elas também tinham amigos em comum. Leonor morava na zona urbana de Xapuri, onde tinha uma mercearia com o marido. Além de dona de casa, Leonor também ajudava o marido nas tarefas do comércio no dia a dia.

Valdeide Alves da Silva, 38 anos

A vítima também morava na zona rural da cidade, na mesma comunidade que Maria Francinete e Joana Souza. A família informou que era a primeira vez que ela viajava para a capital a tratamento de saúde.

Maria de Nazaré Cordeiro da Silva, de 68 anos

Assim com as outras três vítimas, Maria de Nazaré morava na mesma comunidade onde conviviam Maria Francinete, Joana Souza e Valdeide Alves. Abalados, os parentes não quiseram falar com a reportagem no IML.

Os familiares informaram que todas as vítimas serão levadas para Xapuri para o velório e enterro. Todos os corpos foram liberados do IML ainda nessa quarta (27).

Nota de Esclarecimento

Em virtude do envolvimento do diretor operacional da Companhia de Armazéns Gerais e Entrepostos do Acre (Cageacre), Jean Lopes de Oliveira Junior, como motorista do veículo de transporte de passageiros que se envolveu no acidente que culminou com cinco vítimas fatais no Km 181 da BR-317, ontem, em Xapuri, o Estado do Acre, por meio da Cageacre, informa que o servidor foi afastado de suas funções, uma vez que a legislação vigente preconiza dedicação exclusiva ao cargo público em que estava investido.

A Segurança Pública do Estado segue com as investigações.

Jessé Silva da Cruz – Diretor-Presidente da Cageacre

Fonte: G1ACRE

ÚLTIMAS