10 agosto 2022 3:55
10 agosto 2022 3:55

Márcio Bittar garante que obras de recuperação da BR-364 não serão paralisadas

Senador disse que garantia é do general que chefia o DNIT nacional e culpa governos do PT pela má qualidade da rodovia

Por Tião Maia, da Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

 

As obras de recuperação da BR-364, no trecho entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul, não serão paralisadas por falta de recursos, conforme anunciado pela direção regional do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre), órgão do Governo Federal. A garantia de que as obras terão continuidade foi dada nesta quarta-feira (13) pelo senador licenciado Márcio Bittar ( União Brasil-AC) após falar por telefone com o general Santos Filho, diretor-geral do DNIT, numa ligação de Rio Branco para Brasília.

Segundo o senador, o general disse que, apesar das dificuldades orçamentárias, os recursos para as obras não estarão suspensos e que notícias contrárias a isso, dando conta da paralisação das obras e de uma possível suspensão do tráfego no trecho, sao fake news criadas por adversários do governo estadual.

O general, de acordo com o senador, não quis ser deselegante com seu subalterno do DNIT no Acre, mas, na mensagem enviada ao parlamentar, praticamente o desautorizou continuar dando declarações dando conta da suspensão das obras.

O chefe do DNIT no Acre é o engenheiro civil Thiago Caetano, o qual, no início do atual Governo estadual, chegou a ser secretário de infraestrutura do governador Gladson Cameli. No exercício do cargo, o então secretário chegou a se insinuar como candidato à Prefeitura de Rio Branco, nas eleições de 2020.
Como o governador não declarou apoio a seu nome e inclusive o demitiu do cargo, o ex-secretário Thiago Caetano tornou-se um inimigo vulgar do governador e desde então tem feito de tudo para, na área de transportes e outras obras em que seja necessária a participação do DNIT, atrapalhar a atual administração estadual.

Márcio Bittar disse que não entraria em polêmicas com o ex-secretário Thiago Caetano e que, mesmo licenciado do mandato, continua utilizando-se de suas boas relações com o governo federal para defender os interesses do Acre. “A BR-364 é principal via estruturante da nossa integração e da nossa economia e por isso não deve jamais ser paralisada ou fechada”, disse o senador.

Segundo ele, o que houve, na verdade, foi a falta de um remanejamento de verbas que permitisse novas obras na BR. “O que ficou decidido é que, no próximo remanejamento orçamentário, vamos colocar, com o apoio do Congresso, mais R$ 100 milhões para a continuidade dessas obras”, disse Bittar.

A BR-364, de acordo com Márcio Bittar, será uma espécie de “calo” deste e dos futuros governos exatamente por ter sido construídas de forma mal feita pelos governos da chamada Era Petista, nos últimos 20 anos, quando foi reaberta e teve partes pavimentadas. Os gastos com a rodovia, desde o primeiro governo de Jorge Viana, de 1999 a 2003, consumiram mais de R$ 1 bilhão. “Apesar de todos esses gastos dos governos petistas, as obras foram tao mal feitas que o próprio DNIT nunca recebeu as obras de forma oficial dos governos do PT”, disse Márcio Bittar.

De acordo com.o senador, a obra foi tão mal feita que o trecho entre os municípios de Sena Madureira e Tarauacá terá que ser totalmente refeito. “Na verdade, esta estrada não precisa de recuperação. Precisa, na verdade, é de ser refeita, com gastos superiores a R$ 1 bilhão e nós, enquanto parlamentares da bancada federal, temos que correr atrás disso”, afirmou

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS