10 agosto 2022 4:08
10 agosto 2022 4:08

Finalistas para substituir o ex primeiro ministro britânico “Boris Johnson”, devem ser definidos nesta quarta (20)

Três candidatos seguem na disputa pela sucessão; Ex-ministro das Finanças Rishi Sunak é favorito.

Por Redação Ecos da notícia

- Publicidade -

Os legisladores britânicos devem selecionar os dois últimos candidatos para se tornar o próximo primeiro-ministro nesta quarta-feira (20), com a secretária de Relações Exteriores, Liz Truss, e a ministra do Comércio, Penny Mordaunt, lutando para se juntar ao favorito e ex-ministro das Finanças Rishi Sunak.

Boris Johnson, o líder de saída dominado por escândalos, renunciou no início deste mês, desencadeando uma briga imprópria dentro do Partido Conservador no poder para substituí-lo.

Os dois candidatos restantes, após o voto dos legisladores às 15h no horário local, enfrentam um verão de campanha para cortejar os cerca de 200 mil membros do partido que tomam a decisão final.

As pesquisas mostram que tanto Truss quanto Mordaunt venceriam Sunak nessa votação, embora ele tenha liderado rodadas anteriores de votação por membros do parlamento.

“Esta foi e continua sendo uma disputa muito acirrada”, disse um parlamentar conservador sênior à Reuters, dizendo que Truss tinha uma vantagem sobre Mordaunt para passar na quarta, pois conquistaria mais votos para Kemi Badenoch, agora eliminado.

Quem triunfar quando o voto do partido for anunciado em 5 de setembro herdará algumas das condições mais difíceis no Reino Unido em décadas. A inflação está a caminho de atingir 11% ao ano, o crescimento está estagnado, a ação industrial está em alta e a libra está perto de baixas históricas em relação ao dólar.

O país sob Johnson, e auxiliado por Truss, também adotou uma linha dura contra Bruxelas em suas negociações pós-Brexit na Irlanda do Norte, atraindo ações legais da União Europeia (UE) e ameaçando futuros laços comerciais.

A amargura entre os candidatos coloca a questão de quão bem qualquer novo líder será capaz de governar.

Mordaunt twittou no início desta quarta uma coluna de jornal com a manchete argumentando que qualquer legislador conservador que votasse em Sunak ou Truss “assassinaria o partido que você ama”. Mais tarde, ela apagou.

O favorito entre os legisladores para herdar a coroa é Sunak, que ajudou a conduzir a economia durante a pandemia antes de sua renúncia ajudar a desencadear a queda de Johnson.

Ele enfrentou críticas em tudo, desde seu histórico no governo até a riqueza de sua esposa. Alguns membros do partido, que adoravam o não convencional Johnson, podem não perdoá-lo.

Sunak obteve 118 votos de parlamentares conservadores na votação de terça-feira, o que reduziu o campo para três, enquanto Mordaunt ganhou 92 e Truss 86.

A corrida se concentrou em promessas, ou não promessas, de cortar impostos, em um momento em que muitas partes do estado estão lutando para funcionar, juntamente com gastos com defesa, política energética, Brexit e questões sociais como direitos trans.

Os membros do partido tendem a ser mais velhos, do sexo masculino, do sul da Inglaterra e apoiadores do Brexit, de acordo com um estudo acadêmico de 2020, então todos os três estarão dispostos a reforçar suas credenciais de direita.

Mordaunt se apresentou como a candidata à mudança que pode conduzir a economia através de múltiplos desafios, evitando “um leilão holandês descoberto de cortes de impostos”.

“Não é assim que uma política econômica séria deve ser conduzida”, disse ela.

Fonte/ CNN BRASIL

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS