11 agosto 2022 5:55
11 agosto 2022 5:55

Em queda: Bolsonaro perde em 9 dos 17 estados que venceu em 2018

Nas mais recentes pesquisas eleitorais mostram o presidente e pré-candidato à reeleição perdendo espaço em estados-chave, como Minas Gerais

Por Dol

- Publicidade -

Faltando pouco menos de três meses para as eleições presidenciais de 2022, os institutos de pesquisa buscam entender como estão as intenções de voto dos eleitores brasileiros e a imagem dos candidatos ao posto de chefe do Executivo nacional.

Nas mais recentes pesquisas eleitorais mostram o presidente e pré-candidato à reeleição perdendo espaço em estados-chave, como Minas Gerais

Nas eleições de 2018, por exemplo, Jair Bolsonaro, na época no PSL, hoje no PL venceu os votos em 17 estados no primeiro turno. Enquanto isso, o candidato do PT, Fernando Haddad, ganhou em nove estados, e Ciro Gomes (PDT), em um: o Ceará, seu estado de origem.

A menos de três meses para as eleições 2022, e de acordo com pesquisas de intenção de voto, Bolsonaro tem a preferências do eleitorado em oito estados, todos dos quais ele liderou em 2018. Segundo a pesquisa, o chefe do Executivo federal mantém sua base forte nas regiões Sul e Centro-Oeste, com foco em estados ligados ao agronegócio. No entanto, Amazonas e Minas Gerais, que estavam com Bolsonaro nas eleições passadas, agora estão pró-PT.

Mesmo em alguns estados em que lidera, Bolsonaro e Luiz Inácio Lula da Silva (PT), estão próximos em termos numéricos. No Rio Grande do Sul, por exemplo, a diferença é de 4,8 pontos percentuais, pouco acima da margem de erro.

Já Lula lidera em 13 unidades da Federação. Um desses estados em que o petista conquistou terreno foi São Paulo: hoje ele tem 43% das intenções de voto, ante 30% de Bolsonaro, segundo o mais recente levantamento do Datafolha, realizado entre 28 e 30 de junho. Nas últimas eleições, o maior colégio eleitoral deu a Bolsonaro 53% dos votos em primeiro turno e apenas 16,42% ao ex-prefeito Fernando Haddad.

O Ceará de Ciro Gomes agora apresenta tendência lulista, e o pedetista fica em terceira posição, atrás também de Bolsonaro, de acordo com as projeções.

Amapá, Pará e Rondônia não tiveram pesquisas locais para presidente da República registradas na Justiça Eleitoral em 2022. Também não foram encontrados registros de levantamentos para o Executivo federal no Tocantins.

Para a pesquisa, o portal Metrópoles considerou as consultas mais recentes realizadas pelos seguintes institutos: Datafolha, Quaest, Idea e Paraná Pesquisas, todas com registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os levantamentos analisados são aqueles com resultados publicados até a última sexta-feira (15/7).

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS