18 agosto 2022 7:58
18 agosto 2022 7:58

Custo médio da cesta básica em Rio Branco ultrapassa R$ 641 e leite aparece como vilão ao aumentar 40%

Pesquisa foi feita pela Fecomércio e divulgada esta semana. Consumidores fazem substituição de itens para amenizar o impacto.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

A Federação do Comércio do Acre revelou em números o que os consumidores já têm sentido no bolso de forma recorrente: o aumento do custo da cesta básica em Rio Branco. O cálculo do valor médio da cesta básica de alimentos, estimado em julho de 2022, indica o preço de R$ 641,09 e revela valor superior ao constatado em junho, quando foi de R$ 636,36.

Mesmo com redução no preço de alguns produtos entre junho e julho, o custo total da cesta básica de alimentos aumentou. Os dados coletados têm como base 15 produtos comercializados em quatro supermercados de Rio Branco. De acordo com a pesquisa, o custo maior da cesta de alimentos é de R$ 686,13, enquanto o menor valor é R$ 590,77.

Para os consumidores, esse aumento é sentido a cada ida ao mercado, quando, muitas vezes, precisam até recorrer a substituições para poder fazer as compras do mês. A doméstica Socorro Mendes conta que nem sempre consegue comprar tudo.

“Mais ou menos, onde a gente chega um dia dá de um jeito, outro dia de outro, e assim vamos levando. Difícil, a inflação está lá em cima, aí fica complicado. Estou levando só um pouco das coisas, depois venho de novo e levo mais alguma coisa. É sempre essa rotina, porque não dá para levar tudo”, conta.

A professora Cleuciane Cardoso é casada e tem um filho de 3 anos. Para poder dar conta de tanto aumento, ela também vende tacacá para ajudar na renda da família. Mesmo assim, as compras são restritas.

“Não temos conseguido comprar tudo, porque está tudo caro, tudo difícil com esses aumentos. Acho que todo mundo está assim. Trocamos a carne pelo frango, comemos ovos, a carne teve um aumento absurdo. Trocamos leite pelo suco, porque meu filho está numa fase que não toma muito leite. Já deixei de comprar muita coisa, principalmente esses alimentos como iogurte. Comida não falta, mas trocamos o bife e o filé por carne com osso”, conta.

Consumidores cortam alguns itens das compras ou recorrem a substituições — Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre

Inflação

O consultor da presidência da Federação do Comércio, Egídio Garó, explica que de janeiro até julho, a cesta básica apresentou uma inflação de 15,75%. Inclusive, dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, mostram que a inflação acelerou para 0,81% em junho em Rio Branco, após ter registrado alta de 0,21% em maio, deixando a capital acreana como a 4ª maior inflação do país no mês passado.

Os dados coletados para a pesquisa da cesta básica consideram os itens essenciais que garantam a segurança alimentar de uma família composta por três adultos, ou dois adultos e duas crianças. Família essa com renda mensal de até R$ 2 mil.

“Nos resultados deste mês, o leite aparece como vilão com um aumento de 40,45% em comparação com o mês anterior, acompanhado de outros produtos como: feijão, batata, banana, que variou 43,94% e macarrão”, explica o consultor.

Na contração, ele diz que produtos como o tomate, arroz, margarina e açúcar tiveram uma redução nos preços que varia de 17% a 30,6%.

Fonte:G1ACRE

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS