10 agosto 2022 2:51
10 agosto 2022 2:51

Com a presença de Lula, PSB oficializa Alckmin como vice nesta sexta (29)

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O PSB realiza nesta sexta-feira (29) sua convenção nacional que oficializará a candidatura a vice-presidente do ex-governador Geraldo Alckmin na chapa encabeçada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Ambos comparecerão ao evento do PSB. Na convenção do PT que oficializou a candidatura de Lula, ex-presidente e ex-governador não estiveram presentes.

O encontro será realizado das 14h às 17h, em um hotel na Asa Sul de Brasília, e deve selar a chapa de Lula e Alckmin 16 anos após a dupla rivalizar no segundo turno das eleições presidenciais de 2006. Se confirmada, essa será a terceira disputa presidencial do ex-tucano — a primeira como candidato a vice. Em 2018, ele ficou na quarta colocação no primeiro turno.

A aproximação dos antigos adversários foi anunciada ainda no ano passado, em um jantar promovido pelo grupo de advogados Prerrogativas, em São Paulo. Alckmin acompanhou Lula em grande parte da pré-campanha e, segundo o petista, o ex-governador “não será um vice decorativo”.

Após 33 anos de PSDB, partido o qual foi um dos criadores, o ex-governador fará a sua primeira eleição pelo PSB. Ele deixou os tucanos após se sentir desprestigiado por parte do partido.

Iniciado no dia 20, com o encontro que oficializou a candidatura à Presidência do ex-ministro Ciro Gomes, mas sem a indicação de um vice, o prazo para realização das convenções partidárias termina no dia 5 de agosto.

No último domingo (24), foi a vez do presidente Jair Bolsonaro (PL) confirmar a sua candidatura à reeleição e o nome do general Walter Braga Netto (PL) como vice na chapa. Simone Tebet (MDB), André Janones (Avante) e Leonardo Péricles (UP) – que terá Samara Martins como vice – também já foram oficializados no pleito.

Além deles, Felipe d’Avila (Novo), Pablo Marçal (Pros) e Sofia Manzano (PCB) devem ser confirmados no dia 30; Vera Lúcia (PSTU) e José Maria Eymael (DC), no dia 31; e Luciano Bivar (União Brasil), em 5 de agosto.

Fonte: CNN Brasil

 

 

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS