13 agosto 2022 4:03
13 agosto 2022 4:03

Argentina celebra Eva Perón no 70º aniversário de sua morte

Sindicatos se reuniram em frente à sede do Ministério do Desenvolvimento Social, cuja fachada está decorada com uma imagem gigante de Evita, que morreu de câncer aos 33 anos

Por Metro1

- Publicidade -

Com uma variedade de atos, exposições e marchas, uma Argentina em plena crise relembrou, nesta terça-feira (26), Eva Duarte, universalmente conhecida como Evita, mulher do ex-presidente Juan Perón e mítica protetora dos “descamisados” (mais pobres), no 70º aniversário de sua morte.

Sindicatos se reuniram em frente à sede do Ministério do Desenvolvimento Social, cuja fachada está decorada com uma imagem gigante de Evita, que morreu de câncer aos 33 anos. Lá, em 22 de agosto de 1951, uma manifestação de dois milhões de pessoas pedia a ela que formasse a chapa presidencial com Perón, que buscava a reeleição. Mas, nove dias depois, já doente, ela se recusou a se candidatar em uma célebre mensagem conhecida como “a renúncia histórica”, que deu início a uma longa despedida até sua morte em 26 de julho de 1952.

Sua imagem no prédio foi reproduzida no Twitter pela vice-presidente peronista Cristina Kirchner com a legenda “Eva Perón, uma paixão argentina”. O presidente Alberto Fernández também se manifestou. “Eva Perón disse uma frase que ficou gravada em nossas almas, que muitos não perdoam: onde há uma necessidade há um direito”, lembrou.

*As informações são do jornal O Globo. A matéria é da agência de notícias AFP.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS