17 agosto 2022 2:57
17 agosto 2022 2:57

Após aumento de casos de Covid e síndromes respiratórias, Hemoacre faz campanha de doação para reforçar estoque de sangue

Número já é maior do que o registrado durante todo o mês de junho, que nos 30 dias teve 1.084 casos novos. Especialistas voltaram a recomendar o uso da máscara.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Após o aumento no número de casos de Covid-19 e de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Acre (Hemoacre) está fazendo uma campanha de doação de sangue para reforçar o estoque.

De acordo com o centro, a alta de casos tem impactado negativamente a captação de sangue.

Várias estratégias e mudanças estão sendo feitas para que não haja desabastecimento no estado. Uma delas é a parceria com empresas locais e instituições para buscar os doadores em seus locais de trabalho.

A gerência de Captação de Doadores de Sangue e Medula óssea informou que por enquanto as campanhas externas estão suspensas, mas que o atendimento na sede do Hemoacre permanece.

A orientação é para que as pessoas doem sangue antes de serem vacinadas contra o novo coronavírus e aqueles que já se vacinaram contra a doença devem aguardar sete dias para doar.

Os atendimentos estão sendo realizados de segunda a sábado, das 7h30 às 18 horas.

Para doar sangue os doadores devem ter:

•  Boa saúde;
•  Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos precisam estar acompanhados de um responsável);
•  Pesar, no mínimo, 51 quilos;
•  Estar descansado (ter dormido pelo menos seis horas);
•  Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas quatro horas que antecedem a doação);
•  Apresentar documento original com foto recente que permita a identificação do candidato.

Covid no Acre

A primeira semana de julho veio com dados preocupantes com relação à Covid no Acre. Desde junho, o estado tem registrado aumento no número de infectados. Nos primeiros sete dias deste mês foram registrados 2.532 novos casos da doença, o que já é mais do que todos os registros de junho, quando foram confirmados 1.084 casos novos.

Com isso, o governo informou, nesta quinta (7), que a UPA do 2º Distrito de Rio Branco tornou-se referência para os casos dessas doenças. Com a maioria da população apresentando sintomas leves, a taxa de internação na unidade segue baixa.

O Acre já registrou, durante toda a pandemia, 128.727 casos da doença. Nesse período, 2.005 mortes foram registradas. No boletim desta quinta (7), foram 561 novos casos.

Em relação às mortes por síndromes respiratórias, o estado tem 12 óbitos de crianças pela doença.

Fonte: G1ACRE

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS