18 agosto 2022 9:19
18 agosto 2022 9:19

ALERTA: Tempestade solar pode atingir a terra nos próximos dias

Tempestade tem potencial para desencadear "quedas de energia em massa" após plasma chegar na terra.

Por Redação Ecos da notícia

- Publicidade -

Uma tempestade solar em andamento pode desencadear quedas de energia em massa na Terra à medida que o plasma chega em nosso planeta. O fenômeno é real e inevitável.

Dentro de um período de 150 anos, “tempestades severas” ocorreram a cada três anos. Já as “supertempestades grandes” ocorreram a cada 25 anos. Estas últimas podem causar blecautes, danificar satélites, interromper a aviação e causar perda temporária de sinais de GPS ou comunicações de rádio.

As condições voláteis na superfície do sol já interromperam os satélites e provocaram tempestades geomagnéticas em dois estados dos EUA, mostram dados meteorológicos . Uma tempestade de ejeção de massa coronal (CME) observada na sexta-feira é apenas a mais recente de uma série de tempestades à medida que o sol passa por um período de atividade intensa.

Essas tempestades envolvem uma enorme expulsão de plasma da camada externa do Sol, chamada coroa. O Irish Mirror relata que elas são causadas por uma ejeção em massa de partículas do Sol e viajam pela atmosfera com o potencial de colidir com o que estiver em seu caminho. Eles geralmente evitam a Terra, pois ela usa seu campo magnético para evitar as explosões.

Os campos magnéticos super potentes da terra, são o que impedem que ela seja varrida pelos ventos solares. Reprodução: A redação.

Os nossos campos magnéticos, atuam como um escudo que ajuda a nos proteger das consequências mais extremas das ejeções e explosões solares, mas não podem impedir todas elas. Quando uma ejeção atinge a Terra diretamente, pode criar uma intensa tempestade solar, causando problemas com a rede elétrica, comunicações via satélite e apagões de rádio.

Em 1989, uma forte erupção solar lançou tantas partículas eletricamente carregadas na Terra que a província canadense de Quebec ficou sem energia por nove horas. Os especialistas do SpaceWeather.com relataram: “Um CME passou perto da Terra em 1º de julho. Não atingiu diretamente o campo magnético do nosso planeta.”

Os cientistas previram que o “quase acidente” pode ter implicações para o campo magnético do globo.“Ele se deu a conhecer por plasma denso ‘snowplowing’ em nossa direção”, disseram os especialistas do SpaceWeather.com. O sol cuspiu uma enorme erupção solar em abril, antes de um evento solar anormal causar um apagão de rádio na Terra.

A mancha solar, apelidada de AR2993, fui lançada duas vezes, produzindo uma “sobreposição de explosões solares da classe M1”. As explosões que se enquadram na categoria M-Class são de tamanho moderado e têm o potencial de afetar as regiões polares e as frequências de rádio da Terra.

A erupção de abril causou um pequeno apagão de rádio no sudeste da Ásia e na Austrália, como especialistas explicaram à SpaceWeather : “A explosão dupla causou um apagão de rádio menor, embora duradouro, no sudeste da Ásia e na Austrália”. As erupções também podem expor os astronautas a níveis mais altos de radiação durante suas missões.

Fonte/ Portal Viva Israel

 

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS