11 agosto 2022 6:11
11 agosto 2022 6:11

Polícia indicia influenciadora que zombou em vídeo de vagas a autistas

Lari Rosa, de Anápolis (GO), criticou vagas exclusivas para pessoas autistas em estacionamento em Goiânia. Mãe dela não foi indiciada

Por Metrópoles

- Publicidade -

A Polícia Civil de Goiás indiciou a influenciadora e maquiadora Larissa Heringer Rosa, conhecida como Lari Rosa, pelo crime de incitação à discriminação depois de ela gravar um vídeo zombando de vagas de estacionamento exclusivas para autistas em um shopping da capital goiana. Em depoimento, ela disse que não quis ofender ninguém com o comentário.

Veja vídeo abaixo:

Lari Rosa gravou o vídeo ao chegar ao estacionamento de um shopping no Jardim Goiás, na região sul de Goiânia, e ver as sinalizações vertical e horizontal para as vagas exclusivas no local. Ela estava em um carro dirigido pela sua mãe, a professora de etiqueta Vania Heringer Rosa, que tentou conter os comentários da filha, mas sem êxito.

“Não tenho nenhum problema com autista. A vaga é tão colorida que achei que era para veado. Vaga para mim nunca tem”, disse a maquiadora. O vídeo foi gravado em meados deste mês.

Discriminação

Larissa foi indiciada por prática e incitação à discriminação de pessoas portadoras de deficiência e às pessoas pertencentes à comunidade LGBTQIA+. A polícia não indiciou a mãe da maquiadora por não ter ficado comprovado que ela também participou dos comentários.

Durante a investigação, a polícia ouviu, além da influenciadora e a mãe, familiares de autistas e representantes de entidades que abordam diversidade sexual e desigualdades sociais. Eles relataram que a divulgação do vídeo causou grande revolta.

Após a repercussão, a mãe e a filha gravaram vídeos pedindo desculpas pelos comentários. “Acredito também que devemos ter maturidade e humildade para enxergar e reconhecer nossos erros”, declarou Vânia Rosa.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS