1 julho 2022 1:28
1 julho 2022 1:28

Pais devem procurar Unidades Básicas de Saúde quando crianças apresentarem sintomas de gripe, orienta governo

Chefe da Rede de Urgência e Emergência (Rui) do Estado, Edvan Meneses, orientou que pais procurem primeiro postos de saúde dos bairros e, caso sintomas evoluam, procurem as Upas e, por último, o PS.

Por Redação Ecos da notícia

- Publicidade -

Diante do aumento de casos de síndromes gripais, o chefe da Rede de Urgência e Emergência (Rui) do Estado, Edvan Meneses, concedeu entrevista coletiva, nesta terça-feira, 21, para orientar que a população, em especial os pais, devem procurar as Unidades Básicas de Saúde (UBS) ao notarem os primeiros sintomas gripais nas crianças, para evitar que os casos evoluam para formas graves, como pneumonia, entre outros.

“Nosso principal ponto de atenção é a unidade básica, porque é ela que vai fazer com que os quadros que sejam recentes não evoluam para casos de média e alta complexidade, então o objetivo da assistência em saúde é prevenção, fazer com que os quadros de gripes não evoluam para bronquiolite, pneumonia, então temos que procurar as Unidades Básicas de Saúde no início dos sintomas”, orientou.

No entanto, Meneses reforçou que, caso os sintomas persistam, é importante que os pais procurem uma Unidade de Pronto atendimento (UPA) e, se a situação ainda persistir, procurar o Pronto-Socorro.

“Se viu que a criança está demorando a reduzir esses sintomas de síndrome gripal, procurar a UPA e, em último caso, a gente procura o Pronto-Socorro, que é a nossa porta aberta. Nosso maior ponto de atenção para a população são as Unidades Básicas de Saúde, que é ordenadora do serviço, e todos nós precisamos buscar esse atendimento como forma de prevenção e atenção à saúde. Se a criança adquiriu a síndrome gripal, evoluiu… nosso segundo ponto de atenção são as Upas. Se você viu que os sintomas persistiram ou deu entrada na Upa, aí porque é nosso maior grau de complexidade, o que isso quer dizer? Que a criança já está com o quadro grave, e a gente não quer isso. Nós atualizamos essa linha, que já vem sendo trabalhada há alguns anos, e estamos enfatizando para a população que é preciso procurar a atenção primária, no início dos sintomas”, reforçou Meneses.

Fonte/ Portal A Gazeta do Acre

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.747 outros assinantes

ÚLTIMAS