6 julho 2022 1:42
6 julho 2022 1:42

Ministra do STJ apenas manteve posição inicial em relação às investigações da Operação Ptlomeu, contra Gladson Cameli

Advogados mantém tese, de que investigação da Polícia Federal é ilegal, e afirmam que vão buscar a anulação de todo o processo contra o governador.

Por Tião Maia, da Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Os advogados Ticiano Figueiredo e Pedro Ivo Velloso, da abanca que defende o govrnador do Acre, Gladson Cameli, na Operação Ptolomeu, desencadeada pela Polícia Federal em dezembro de 2021, divulgaram nota nesta sexta-feira, 03 de junho, reafirmando que as investigações ocorrem com “inúmeras irregularidades”, e que, por isso, “como era de esperar”, nada concluiu.

A nota foi elaborada, a partir de posicionamento da ministra Nancy Andrighi, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília, nesta sexta-feira, que chegou a ser comemorada pelos adversários do governador, como um fato novo.

De acordo com os advogados, no seu mais recente posicionamento, a magistrada manteve a mesma posição do início das investigações.

“O acórdão mantém a decisão da Ministra Nancy Andrighi, de dezembro de 2021, que deferiu as medidas que deram início à investigação”, diz a nota dos advogados de defesa de Gladson Cameli.

Isso significa que, “de lá para cá, ficou claro que se trata de uma investigação com inúmeras irregularidades, e como era de se esperar, nada concluiu”. Na prática – acrescentam, “não muda nada no andamento do processo”.

Os advogados disseram que “recorrerão agora, com a finalidade de determinar a anulação das medidas, e o encerramento dessa abusiva investigação contra o Governador Gladson Cameli”.

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.850 outros assinantes

ÚLTIMAS