2 julho 2022 6:48
2 julho 2022 6:48

Milton Ribeiro preso: relembre esquema que levou a operação contra ex-ministro

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Na manhã desta quarta-feira (22), o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro foi alvo de uma operação da Polícia Federal e preso, suspeito de tráfico de influência, quando comandava a pasta.

O esquema foi revelado em março, quando foi revelada uma gravação de Milton Ribeiro. No áudio, ele afirmada que o governo de Jair Bolsonaro (PL) priorizou pedidos de verba negociados por dois pastores: Gilmar Santos e Arilton Moura. Os valores transferidos faziam parte do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Nenhum dos dois nunca ocupou cargos oficiais no governo federal, mas, desde 2021, os dois faziam encontros com prefeitos no Ministério da Educação. As reuniões levaram a pagamentos e empenhos (reserva de valores) de R$ 9,7 milhões, em apenas dias ou semanas depois de promoverem as agendas.

Segundo o áudio de Milton Ribeiro, a atuação dos dois pastores teria começado após uma solicitação do presidente Jair Bolsonaro.

Uma prefeitura conseguiu empenhar valores em um prazo recorde: 16 dias depois da reunião organizada pelos religiosos. Só no mês de dezembro, foram firmados termos de compromisso – uma etapa anterior ao contrato – entre nove prefeituras e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) de R$ 105 milhões, todos depois de encontros com os pastores.

Pelo menos 48 municípios foram contemplados nas negociações promovidas pelos pastores entre o começo de 2021 até o momento. Desses, 26 angariaram recursos próprios do FNDE, enquanto o restante recebeu dinheiro de emendas do orçamento secreto.

Bíblias com o rosto de Milton Ribeiro
Em um evento organizado pelo Ministério da Educação (MEC), em 2 de julho de 2021, em Salinópolis (PA), foram distribuídas bíblias que levavam fotos do ministro da pasta, Milton Ribeiro, e dos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, presentes no evento.

A bíblia distribuída destaca o “patrocínio” do prefeito de Salinópolis, Carlos Alberto de Sena Filho (PL), o Kaká Sena, cuja foto também aparece na impressão. Ele encomendou uma tiragem de mil bíblias por R$ 70 cada, de acordo com presentes, segundo o jornal Estadão. A Igreja Ministério Cristo para Todos, um ramo da Assembleia de Deus comandada pelo pastor Gilmar, foi responsável pela edição.

Depois do evento, o ministro aprovou a construção de uma escola no município e firmou um termo de compromisso de R$ 5,8 milhões. No fim de dezembro, foram empenhados R$ 200 mil desse valor.

Fonte: Yahoo!

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.748 outros assinantes

ÚLTIMAS