5 julho 2022 3:53
5 julho 2022 3:53

Fifa rejeita pedido do Chile, e Equador segue na Copa do Mundo do Catar

Seleção chilena acusa o jogador Byron Castillo de ter usado documentos falsos para participar das Eliminatórias; processo poderia retirar os equatorianos do Mundial.

Por Redação Ecos da notícia

- Publicidade -

Federação Internacional de Futebol (Fifa) descartou, nesta sexta-feira (10), encerrar o processo contra o jogador Byron Castillo, que confirmou a sua participação na próxima Copa do Mundo pela seleção do Equador, liderada pelo técnico Gustavo Alfaro.

“Depois de analisar as alegações de todas as partes envolvidas e considerar todos os elementos fornecidos, a Comissão Disciplinar da Fifa decidiu encerrar o procedimento iniciado contra o FEF (pela Federação de Futebol Equadoriano)”, disse a Fifa por meio de um comunicado.

Em 4 de maio, a Federação de Futebol Chileno – que não se qualificou para a Copa do Mundo no Catar – apresentou uma queixa contra Byron Castillo e a Federação Equatoriana de Futebol à Comissão Disciplinar da FIFA pelo “uso de certidão de nascimento falsa, falsa declaração de idade e falsa nacionalidade”. A seleção chilena buscava assumir a vaga do Equador na competição.

“Há inúmeras evidências de que o jogador nasceu na Colômbia, na cidade de Tumaco, em 25 de julho de 1995, e não em 10 de novembro de 1998, na cidade de General Villamil, no Equador”, diz documento enviado pelos chilenos, que fizeram referência às investigações realizadas no Equador pela comissão investigadora, que, segundo eles, mostram que existem “inconsistências” na certidão de nascimento apresentada pelo jogador.

Após a apresentação do Chile, o Equador respondeu. No dia seguinte, a federação emitiu uma dura declaração na qual garantiu que Castillo é “cidadão equatoriano para todos os propósitos legais, tanto na esfera civil quanto nos esportes, sendo devidamente registrados nos órgãos de autoridade nacionais competentes e com toda a documentação nacional em ordem “.

A federação equatoriana também descreveu as declarações do Chile como “rumores infundados” com “o objetivo claro de desestabilizar a federação”. A organização insistiu que obteve a classificação no Catar 2022 “de forma legítima em campo e representando todos os princípios e valores que emanam do esporte”, bem como os regulamentos atuais.

Em sua decisão, a Fifa esclareceu que o Chile ainda pode recorrer da decisão à Comissão de Apelações da entidade.

O que poderia acontecer se a Fifa não considerasse Castillo equatoriano?

Byron Castillo jogou em oito dos 18 jogos das Eliminatórias pelo Equador. Nesse jogos, a equipe somou 14 dos 26 pontos com os quais se classificou para a Copa do Mundo.

Já o Chile, acabou a disputa em sétimo lugar com 19 pontos. Porém, o advogado da Federação Chilena de Futebol, Eduardo Carlezzo, disse à Reuters que se a seleção receber os dois pontos da partida empatada contra o Equador, o Chile iria para o Mundial.

Equador na Copa do Catar

A seleção do Equador se classificou diretamente ao campeonato depois de terminar na quarta colocação, atrás do Brasil, Argentina e Uruguai. Ele integrará o Grupo A junto com o anfitrião, Senegal e Holanda.

Será a quarta participação na Copa do Mundo depois de marcar presença na Coreia-Japão, em 2002; na Alemanha, em 2006, onde alcançou seu melhor desempenho ao alcançar às oitavas de final; e no Brasil, em 2014.

A Conmebol terá oportunidade de adicionar um quinto representante do continente na próxima segunda-feira (13), quando o Peru, liderado pelo argentino Ricardo Gareca, enfrentará a Austrália no último dos playoffs.

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.791 outros assinantes

ÚLTIMAS