17 agosto 2022 11:32
17 agosto 2022 11:32

Estado solicita ao Ministério Público apuração sobre óbito infantil no Pronto-Socorro da capital

Por Agência do Acre

- Publicidade -

O governador Gladson Cameli solicitou ao procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Acre (MPAC), Danilo Lovisaro do Nascimento, nesta segunda-feira, 27, a apuração do caso do menor H.R.O., que veio a óbito no dia 26 de junho, no Pronto-Socorro de Rio Branco.

Considerando os casos de síndrome respiratória aguda grave que vêm acometendo crianças no estado e em todo país, o governo está apurando administrativamente os episódios registrados, por meio de sindicância e da criação do Comitê de Acompanhamento Especial das Síndromes Respiratórias Pediátricas (Caerp), por meio do decreto nº 11.071, de 14 de junho de 2022, com atuação a pedido da Força Nacional do Ministério da Saúde, equipe do Programa de Treinamento em Epidemiologia Aplicada aos Serviços do Sistema Único de Saúde (Episus) do Ministério da Saúde, que se encontra em Rio Branco, e com a criação de sala de situação na Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), no âmbito da Vigilância Sanitária e Epidemiológica. O pedido do governador busca esclarecimento e transparência no serviço de assistência à saúde prestado nas unidades do Estado.

A Sesacre informou que o menor deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento Franco Silva, no bairro Sobral, na capital, no fim da manhã de domingo, 26, com 39,6º de temperatura, sinais de perda de consciência e esforço respiratório associado à desidratação grave e hipoglicemia. Na unidade, a criança foi imediatamente medicada e, dada a gravidade de seu estado de saúde, foi transferida por uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Pronto-Socorro. Durante o transporte, a criança sofreu parada cardiorrespiratória e morreu nas dependências do hospital, após 35 minutos de tentativas de reanimação.

Uma equipe de assistentes sociais do Estado entrou em contato com profissionais da prefeitura, que tomaram as providências necessárias para ajudar a família, oferecendo auxílio funerário. O Estado, por meio da Sesacre, lamentou o falecimento da criança, e colocou à disposição dos genitores o serviço de acompanhamento psicológico na Policlínica do Tucumã.

Histórico

Segundo o boletim Info Gripe, da Fundação Oswaldo Cruz, desde a Semana Epidemiológica 19, de 8 a 14 de maio, 17 das 27 unidades federativas apresentam sinal de crescimento na tendência de longo prazo: AC, AL, AM, AP, CE, MG, MS, MT, PB, PE, PR, RJ, RN, RR, RS, SC e SP.

Nas últimas quatro semanas epidemiológicas, a prevalência entre os casos com o resultado positivo para vírus respiratórios foi de 3,2% para influenza A, 0,4% influenza B, 36,5% vírus sincicial respiratório, e 41,8% SARS-CoV-2 (covid-19). Entre os óbitos, a presença desses mesmos vírus entre os positivos foi de 4,6% para influenza A, 0,7% influenza B, 6,6% vírus sincicial respiratório (VSR), e 79,5% SARS-CoV-2 (covid-19).

No Estado do Acre, este ano está havendo, nas unidades-sentinelas, a predominância de vírus sincicial respiratório (VSR), com 137 resultados positivos, em segundo lugar a influenza A (77 positivos). Nos meses de maio e junho, foram registrados nove óbitos em crianças entre 0 e 5 anos de idade.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS