10 agosto 2022 4:06
10 agosto 2022 4:06

Bocalom encaminha PL à Câmara visando não aumentar as passagens de ônibus na capital

Por redação ecos da notícia

- Publicidade -

A Prefeitura de Rio Branco vai enviar, ainda nesta terça-feira (28), Projeto de Lei à Câmara Municipal, no sentido de subsidiar o Sistema de Transporte Coletivo na capital acreana. A empresa Ricco Transportes e Turismo, que atua de forma emergencial e temporária, até que se conclua o novo processo licitatório, protocolou documento, na última sexta-feira (24), junto à prefeitura solicitando o subsídio.

Quando a empresa começou a atuar, o litro do diesel custava R$ 5,40 para compra direta junto à Petrobras, o mesmo litro custa hoje R$ 7, 36. Além do aumento do combustível, vale ressaltar, também, o significativo aumento dos demais insumos e manutenção dos veículos. Nas principais cidades brasileiras esse subsídio já está sendo concedido, para que o transporte público coletivo não pare de funcionar.

O prefeito Tião Bocalom sempre teve como linha de atuação a maior transparência possível em relação aos cofres públicos, e entende que o dinheiro economizado pela gestão, no ano de 2021 e primeiros meses de 2022 (242 milhões de reais), é da população e, por isso, deve ser usado em benefício da mesma.

Portanto, para que o aumento dos combustíveis e demais insumos não sejam repassados à população, com aumento da tarifa, o prefeito resolveu subsidiar o sistema de Transporte Público e, com isso, manter as passagens sem reajuste.
“Por determinação do prefeito Bocalom, a RBtrans, que é o órgão gestor e, em razão dos excessivos aumentos dos combustíveis, que permeiam hoje a casa dos 33, 33%, desde que a empresa Ricco começou a operar em Rio Branco, nós encaminharemos um Projeto de Lei à Câmara dos Vereadores, para, em parceria com o executivo, criar um subsídio para manter o sistema de transporte coletivo, como ocorre em todo o Brasil. O principal beneficiário deste Projeto de Lei é a população de Rio Branco, que não pode pagar uma passagem superior a R$3,50”, esclareceu José Benício Dias, superintendente interino da RBTrans

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS