6 julho 2022 5:22
6 julho 2022 5:22

VÍDEO: Mãe se joga na frente de carro para evitar atropelamento de criança

Caso aconteceu na noite de terça-feira (17) em Mossoró, no Oeste potiguar. Criança não se feriu.

Por G1 RN

- Publicidade -

A ação rápida de uma mãe salvou o filho de 3 anos de um atropelamento em Mossoró, na região Oeste potiguar. O caso aconteceu na noite de terça-feira (18) no bairro Barrocas e foi registrado por câmeras de segurança. Veja o vídeo.

[videopress m1d5nMkh]

Mãe se joga na frente de carro para evitar atropelamento de criança no RN

Ao perceber que o menino correu da calçada em direção à rua, enquanto um carro passava pelo local, a mãe dele correu atrás, derrubou a criança e caiu na frente do veículo. O motorista parou a centímetros dos dois.

“Foi por pouco. Quase matava. Se eu não tivesse me levantado e corrido, tinha matado, porque o homem (motorista) não viu ele, por ele ser pequeno. Ele parou porque passei correndo”, disse Sandy Eduarda Ribeiro da Luz, de 20 anos.

Mãe se joga na frente de carro para salvar filho de atropelamento em Mossoró — Foto: Reprodução

Nas imagens, é possível ver três crianças maiores jogando bola no meio da Rua Riachuelo. Um carro que passava pela região reduziu a velocidade, mas seguiu pela via, passando ao lado dos meninos.

É nesse momento que o pequeno Allef Gabriel sai da calçada, corre para o meio da rua e quase é atingido pelo veículo. Eduarda corre e se joga para tentar tirar a criança da frente do carro.

Segundo a mãe, o filho estava brincando na rua com as outras crianças, tinha subido para a calçada onde ela estava sentada e voltou para a via correndo, sem aviso, na hora em que o veículo passava.

“Ele saiu correndo mesmo na hora que o carro vinha. Peguei e sai correndo para pegar ele. Empurrei ele para frente e cai de cara no chão”, relatou a mãe.

Ela ficou com alguns arranhões na perna. Já a criança não se feriu.

“Ela viu que o carro não ia parar e correu para ele. Se não fosse isso, tinha batido”, disse a vizinha, Maria das Graças Ferreira da Silva, que presenciou a cena.

Já a avó de Allef considerou o caso um livramento divino. “Se o motorista não tivesse freado na hora que ela se jogou, tinha matado os dois. Foi um livramento muito grande que Deus deu”, diz a mãe de Eduarda, Helena Ribeiro.

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.864 outros assinantes

ÚLTIMAS