18 maio 2022 2:57
18 maio 2022 2:57

Sobrevivente de acidente aéreo no AC aguarda transferência e corre risco de perder movimento das pernas

Direção do hospital do Juruá informou que foi solicitada transferência por TFD para o PS de Rio Branco ainda nesta terça-feira (10). Vítima foi última a ser resgatada do local do acidente nessa segunda (9), próximo ao Rio Croa, em Cruzeiro do Sul.

Por Redação Ecos da Notícia

O mecânico, que foi o último resgatado após acidente com um helicóptero ocorrido no domingo (8) próximo ao Rio Croa, em Cruzeiro do Sul, segue internado no Hospital do Juruá, no interior do Acre. Segundo a direção da unidade, por conta do quadro clínico, foi solicitada transferência dele por Tratamento Fora de Domicílio (TFD) para o Pronto Socorro de Rio Branco.

O diretor clínico do hospital, Elcimar dos Reis, informou que o homem teve uma fratura na segunda vértebra, que o quadro dele é delicado e precisa passar por uma neurocirurgia. A transferência para a unidade da capital deve ser feita ainda nesta terça-feira (10).

“Ele chegou por volta das 19h de segunda, continua internado na enfermaria, teve fratura na segunda vértebra lombar. É um quadro delicado, precisa ser operado pela neurocirurgia para não lesionar os nervos. Corre risco de perder os movimentos das pernas. Ele está acordado, sente as pernas, está só com uma mudança na sensibilidade. Foi solicitado TFD e está aguardando a liberação para ser transferido para Rio Branco ainda nesta terça”, informou Reis.

g1 questionou sobre o estado de saúde das demais vítimas do acidente aéreo e a direção do hospital informou que o piloto e técnico de enfermagem, que foram os primeiros a deixarem o local do acidente, já tiveram alta. A unidade ainda deve divulgar nesta terça a situação das crianças indígenas e dos pais delas.

Mecânico que sobreviveu a acidente de helicóptero no Acre é resgatado e levado para hospital — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Mecânico que sobreviveu a acidente de helicóptero no Acre é resgatado e levado para hospital — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Resgates

O mecânico foi resgatado nessa segunda-feira (10) por equipes do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e dos Bombeiros, em seguida levado para o quartel da Polícia Militar e de lá o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) encaminhou para o hospital. Ele reclamava de dores na lombar e, por não conseguia andar, precisou de mais pessoas para o resgate.

O acidente ocorreu no domingo (8) a 3 km do Rio Croa, zona rural de Cruzeiro do Sul. Inicialmente, o governo tinha informado que eram quatro vítimas, mas, nessa segunda, o Corpo de Bombeiros atualizou os dados e subiu para sete o número de vítimas.

Ainda no domingo, governo chegou a divulgar que a aeronave era particular e prestava serviço para a Fundação Nacional do Índio (Funai) mas, a fundação informou que, na verdade, a aeronave é da Saúde Indígena (Sesai), ligada ao Ministério da Saúde. O g1 ainda aguarda posicionamento do órgão.

Entre as vítimas estavam: dois bebês gêmeos de 1 ano e 4 meses, os pais, o piloto e técnico de enfermagem, que foram resgatados com escoriações leves, e o mecânico.

Vítimas foram resgatadas com escoriações leves e levadas ao hospital de Cruzeiro do Sul — Foto: Arquivo/Corpo de Bombeiros

Vítimas foram resgatadas com escoriações leves e levadas ao hospital de Cruzeiro do Sul — Foto: Arquivo/Corpo de Bombeiros

O piloto e o técnico de enfermagem conseguiram sair da aeronave e andar até um local onde conseguissem socorro. Quando a equipe de bombeiros chegou ao local do acidente, que fica no meio da mata, conseguiu resgatar os dois bebês e os pais deles.

Após mais de cinco horas de volta, eles chegaram com as vítimas no Croa já por volta das 2h desta segunda e elas foram levadas ao hospital em Cruzeiro do Sul.

Dois militares tinham ficado no local aguardando a aeronave do Ciopaer com o mecânico. As equipes de resgate deram prioridade para retirar logo as crianças do local porque elas estão com pneumonia.

Piloto fez pouso de emergência em área de mata em Cruzeiro do Sul — Foto: Cedida

Piloto fez pouso de emergência em área de mata em Cruzeiro do Sul — Foto: Cedida

Crianças estavam doentes

Conforme o comandante do Corpo de Bombeiros do estado, Charles Santos, o piloto e o mecânico haviam saído de Cruzeiro do Sul para resgatar dois indígenas que precisavam de atendimento médico em uma aldeia da região.

A coordenadora do Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) Alto Rio Juruá, Iglê Monte, acompanha o caso de perto e disse que a família indígena está bem, assim como o técnico de enfermagem e o piloto. Segundo ela, a aeronave tinha ido resgatar as crianças a pedido da equipe de saúde que estava na Aldeia Terra Nova, em Feijó, cidade vizinha, para levá-las a Cruzeiro do Sul.

“Estavam sendo acompanhadas, mas a médica solicitou o resgate das crianças, porque não estavam tendo uma recuperação rápida. Então, foi feito o resgate no domingo por volta de 9h10 e aí aconteceu esse pouso forçado. Mas, graças a Deus, fizeram tomografia, raio-x, ultrassom e estão todos bem, não tiveram nenhuma fratura. As crianças já estão recebendo atendimento que precisavam, passaram por avaliação com pediatra e estão se recuperando bem da gripe forte”, informou Iglê.

Local onde o helicóptero fez o voo forçado em Cruzeiro do Sul  — Foto: Coordenação Ciopaer

Local onde o helicóptero fez o voo forçado em Cruzeiro do Sul — Foto: Coordenação Ciopaer

Fonte: G1 AC

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.210 outros assinantes

ÚLTIMAS