6 julho 2022 6:25
6 julho 2022 6:25

Princípio de incêndio na Biblioteca da Floresta no Parque da Maternidade, em Rio Branco

Suspeita incial é que pode ter sido provocada por problemas elétricos, mas há investigação para descobrir se houve ou não ação criminosa

Por Tião Maia, da Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

A Biblioteca da Floresta, situada no Parque da Maternidade, em Rio Branco (AC), sofreu um princípio de incêndio na noite do último sábado (14), por volta das 22:00hs. O caso só veio a público na manhã deste domingo (15), através de nota assinada pelo presidente da Fundação Elias Mabnsour  – FEM, Manuel Pedro Correia, o “Correinha”, que é responsável pelos bens culturais do Estado.

Já há investigações para apurar se trata-se de incêndio  criminoso ou não.

De acordo com a nota emitida pela Fundação Elias Manbsour, por volta das 22h, o vigilante responsável pela Biblioteca da Floresta, identificou cheiro de fumaça vindo do andar debaixo do prédio.

“Ao se dirigir ao local, o servidor constatou o princípio de incêndio vindo da sala de exposições, afetando o forro e os componentes elétricos daquele local, e se alastrando por todo o espaço”, diz  nota.

Imediatamente, o vigilante acionou o Corpo de Bombeiros, que se dirigiu à Biblioteca e evitou o avanço do fogo pelo restante do prédio.
Ainda de acordo com Manuel Pedro Correia, os danos de ordem material, resumiram-se à sala de exposições e ao entorno da sala, onde o incidente se iniciou, não afetando os acervos existentes na Biblioteca.

A FEM informa que deverá ser solicitada uma perícia técnica para emissão de parecer conclusivo acerca da causa do incêndio. Em análise técnica superficial, acredita se tratar de um incêndio elétrico, mas será aguardado o laudo oficial do Corpo de Bombeiros.

O Parque da Maternidade,  principalmente na área em que está localizada a Biblioteca, que já foi um dos pontos turísticos da Capital, pela situação de abandono em que se encontra, virou valhacouto de marginais e dependentes químicos que perambulam pelo local.

As investigações devem apontar participação ou não de envolvidos no incêndio que por muito pouco, não destruiu completamente o patrimônio público.

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.850 outros assinantes

ÚLTIMAS