6 agosto 2022 3:00
6 agosto 2022 3:00

“Precisamos de um novo modelo de desenvolvimento para o Acre e o caminho é o uso de novas tecnologias”, diz Jenilson Leite

Por Assessoria

- Publicidade -

Durante sua fala na sessão solene em homenagem ao Dia do Defensor, da Defensora e da Defensoria Pública, ocorrida nesta quinta-feira (19), na Assembleia Legislativa do Acre, o deputado estadual Jenilson Leite (PSB) parabenizou os profissionais pelo trabalho que prestam no estado.

“Os desafios de vocês são enormes. Contem com essa Casa, esse poder, pois temos buscado fazer nossa parte. Parabéns pelo serviço que vem prestando para aqueles que as vezes não tem condição de pagar para correr atrás de seus direitos”, disse.

Jenilson ainda reconheceu a eficiência da Defensoria e de como o trabalho desenvolvido lá, deve ser exemplo para outras instituições.

“A Defensoria vem sinalizando nos últimos tempos como a pioneira dos novos desafios que temos no serviço público. A modernização dos serviços públicos é a demonstração da eficiência de como utilizar esses serviços, com capacidade de alcance e capilarizaçao na sociedade, além de um espaço bem cuidado. Falo isso pois nossa população tem aumentado, e com isso aumenta a demanda por saúde, educação e outros serviços”, pontuou.

Na oportunidade, o parlamentar afirmou a necessidade de todos os poderes trabalharem juntos pelo desenvolvimento do Acre e do povo acreano.

“Hoje ao abrirmos os jornais vimos que o Acre tem 56 mil desempregados. No último semestre ganhamos mais 4 mil pais de famílias desempregados no nosso estado. Isso implicará em mais desestrutura familiar, mais fome e desemprego. Por isso é necessário que nossos poderes se preparem para lidar com as dificuldades, e como estamos distante dos grandes centros, fica muito difícil pensar em um Acre mais desenvolvido. E é ainda mais difícil fazer isso pelos meios tradicionais, por isso acreditamos que temos que pensar além, não falar só em desenvolver o setor primário, que tem sua importância, mas se seguir só esse modelo, quando vamos chegar em um modelo que traga mais oportunidade para o filhos dos nosso produtores rurais, cidadãos que estão por aí nos municípios?”, indagou.

Pré-candidato ao Governo do Estado, Jenilson tem defendido um Acre mais desenvolvido a partir da agricultura e outros modelos de sucesso que tem buscado conhecer no Acre e fora do estado.

“Temos que ter um novo modelo de desenvolvimento para o Acre, e não pode ser o tradicional, porque ele está falhando. Chegamos nas escolas e ainda estão no quadro de giz, sem internet nem para os professores, imagine para os alunos, funcionando sem bibliotecas, pois hoje a internet tem esse valor. O Acre precisa modernizar a prestação de serviços, por meio da tecnologia de informação, melhorando um fluxo interno para que possam chegar mais longe. Ou a gente dá um salto no tempo, saindo lá de trás da época do extrativismo, em que a borracha faliu, e adentramos à era digital, ou a gente vai ter que ficar administrando o crescente aumento da violência e encarceramento. Costumo dizer que o maior reajuste dos servidores aqui não foi dos professores, foi o da Segurança, porque aquele rumo que não queremos é o que mais está crescendo, que é o da insegurança, o da violência, do encarceramento. Ao invés de investir na educação, em tecnologias para produzir mais na Amazônia, não, estamos numa ciranda onde não saímos dela. O que fazer? Discutir com todos os poderes e pegar modelos eficientes e aplicar aqui para evitarmos o que está acontecendo”, finalizou Jenilson.

ÚLTIMAS