28 maio 2022 3:53
28 maio 2022 3:53

Na Garagem: Gilles Villeneuve morre em grave acidente em classificação do GP da Bélgica

Por Redação Ecos da Notícia

Há 40 anos, Gilles Villeneuve, um dos grandes nomes da história da Fórmula 1, sofreu um fortíssimo acidente e perdeu a vida no circuito de Zolder, na Bélgica. Encerrava-se ali, naquele 8 de maio, a carreira de um dos pilotos mais destemidos, arrojados e rápidos que o esporte já viu. A habilidade e os feitos do canadense até hoje são lembrados pelos fãs, especialmente os da Ferrari.

Ao longo de sua jornada, Villeneuve passou por duas equipes, McLaren e Ferrari, mas foi nesta última que marcou sua trajetória no Mundial e ganhou o apelido de ‘voador’. Ele fez sua estreia em 1977 e, ao todo foram, 68 GPs, seis vitórias, duas poles e 13 pódios. Quando chegou à temporada de 1982, era tido como favorito. Mas tudo mudou naquela fria tarde de sábado.

Antes de contar realmente o trágico fim de semana, é preciso contextualizar o que havia acontecido na corrida anterior à etapa belga. Foi em Ímola que Villeneuve acirrou os ânimos com Didier Pironi, seu companheiro de equipe na escuderia de Maranello. Isso porque o piloto 32 anos acusava o italiano de não ter obedecido à hierarquia do time e vencido a corrida de San Marino sem ‘autorização’. Ao jornalista Nigel Roebuck, inclusive, ele foi bem ao claro ao dizer que “não voltaria a dirigir à palavra” a Didier.

Villeneuve e Pironi no GP de San Marino de 1982 (Foto: Reprodução)

© Fornecido por Grande PrêmioVilleneuve e Pironi no GP de San Marino de 1982 (Foto: Reprodução)

Além disso, a Fórmula 1 também tinha seus problemas. Foi também em Ímola que a guerra entre a FISA (que seria a FIA, à época), comandada por Jean Marie Balestre, e a FOCA, que tinha Bernie Ecclestone como comandante e era formada basicamente por equipes inglesas, foi inflamada. Já em 1981, a disputa acontecia por conta do regulamento e, na Itália, Ecclestone tentou até mesmo cancelar as transmissões. Mas não aconteceu.

Enzo Ferrari conseguiu criar um acordo entre as partes — que mais tarde viria a ser chamado de Pacto da Concórdia — e distribuir os lucros das transmissões para as competidoras. Os times da FOCA não participaram do GP, mas os ‘legalistas’ (Ferrari, Renault e Alfa Romeo), acompanhados por Osella, ATS, Toleman e Tyrrell — estas duas últimas são inglesas, só que tinham patrocínio italiano e, por isso, não ficaram fora da corria —, alinharam seus carros no grid. Ou seja, 14 carros foram à pista naquele domingo, que teve vitória de Pironi.

Equipes no GP da Bélgica de 1982 (Foto: Reprodução)

© Fornecido por Grande PrêmioEquipes no GP da Bélgica de 1982 (Foto: Reprodução)

Embora com o triunfo e o 1-2 numa corrida em casa, o clima não era bom nas garagens ferraristas. Villeneuve chegou enfurecido ao circuito de Zolder e não escondia a possibilidade de trocar de equipe — existia um rumor na época sobre uma possível migração à Williams. De qualquer forma, Gilles foi à pista naquele sábado, bem como as equipes que boicotaram a corrida na Itália. Ou seja, os 32 carros estavam de volta ao grid.

O fim de semana começou tranquilo. Os primeiros treinos aconteceram sem acidentes, o que parecia ser mais uma etapa comum. No sábado, no entanto, o dia já amanhecera nublado, e os pilotos seguiram para a classificação.

Estado do carro de Villeneuve após o acidente (Foto: Reprodução)

© Fornecido por Grande PrêmioEstado do carro de Villeneuve após o acidente (Foto: Reprodução)

As Renault lideravam a tabela de tempos. A melhor Ferrari colocada era a de Gilles, que estava na sexta colocação. A oito minutos para o final da sessão, Pironi o superou por 0s1 e foi o suficiente para Villenueve tentar melhorar sua marca. Contudo, não conseguiu. A Ferrari #27 acabou encontrando a traseira da March de Jochen Mass, foi lançada ao ar a cerca de 220km/h, e Gilles foi ejetado de seu carro. Ele chegou a ser levado ao hospital, mas morreu na noite daquele sábado.

Ainda assim, a etapa belga continuou normalmente. Alain Prost foi o pole-position, enquanto John Watson venceu a corrida pela McLaren. A Ferrari, obviamente, não alinhou seu carro após a triste notícia da morte precoce de Villeneuve.

Fonte: Grande Prêmio

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.278 outros assinantes

ÚLTIMAS