6 julho 2022 4:53
6 julho 2022 4:53

Idoso é agredido por empresário após suposto furto de carne

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Um idoso foi agredido pelo dono de um frigorífico em Juazeiro, no norte da Bahia, por ter furtado frango e carne moída. O vídeo da agressão, que aconteceu na quinta-feira (12/5), foi publicado nas redes sociais pelo empresário Erasmo Neto.

No vídeo, é possível ver Erasmo mostrando os produtos supostamente furtados enquanto segura a camisa do idoso. “Eu trabalho feito um filho da p*** e o cabra roubando, roubando, roubando”, diz antes de dar um tapa na cabeça dele e um chute.

Após a repercussão negativa da atitude, o empresário pediu desculpas e apagou o vídeo. Segundo ele, a reação “destemperada” foi motivada por ter sido a terceira vez que o homem furtava o estabelecimento. “Ao perceber que estava sendo furtado pela mesma pessoa que já havia sido flagrada outras duas vezes, me comportei como um selvagem, tentando proteger o meu ganha-pão”, disse. “Mesmo sabendo que não posso defender com unhas e dentes o meu único instrumento de trabalho de onde sustento minha família, me arrependo profundamente da minha atitude movida pela forte emoção violenta que me acometeu naquele momento”, completou.

Nenhum Boletim de Ocorrência foi registrado.

Veja a nota completa 

“O comerciante Erasmo Neves, sócio proprietário da casa de carnes situada na Travessa da Maravilha, em Juazeiro/BA, vem a público prestar esclarecimentos sobre o triste fato ocorrido na manhã desta quinta-feira, 12/05.

Venho pedir desculpas pela forma destemperada que reagi ao me deparar com uma pessoa furtando dentro do meu estabelecimento comercial.

É dali que alimento meus filhos e consigo empregar mais de 100 (cem) funcionários para que estes também possam alimentar os seus filhos.

Ao perceber que estava sendo furtado pela mesma pessoa que já havia sido flagrada outras duas vezes furtando em outra filial da minha empresa, me comportei como um selvagem, tentando proteger o meu “ganha-pão”.

Na primeira vez que ocorreu, na loja da Areia Branca, em Petrolina, me comovi com a situação alegada por ele e, após adverti-lo que da próxima vez chamaria a polícia, acabei liberando para que ele levasse a mercadoria que estava na sacola.

Na segunda vez que o flagrei, retirei a mercadoria da sacola solicitei que chamassem a polícia. Porém, ao ser interpelado por alguns clientes e demais passantes que presenciaram a cena, acabei desistindo de prestar queixa para não destruir a vida de uma pessoa já com uma certa idade.

Porém, aconteceu de hoje flagrá-lo novamente com o mesmo modo de agir das outras vezes: entra como se fosse um cliente em dúvida do que vai levar e acaba aproveitando o momento de distração de algum funcionário para enfiar produtos dentro da sacola e sair sem pagar.

Mesmo sabendo que não posso defender com unhas e dentes o meu único instrumento de trabalho de onde sustento minha família, me arrependo profundamente da minha atitude movida pela forte emoção violenta que me acometeu naquele momento.

Continuarei investindo em sistema de monitoramento eletrônico e segurança preventiva e/ou ostensiva para que os clientes e amigos sintam-se cada vez mais seguros ao adentrarem nas nossas lojas.

Com mais de 40 anos de tradição na região do Vale do São Francisco, a nossa empresa é reconhecida pelas boas condutas perante os clientes, amigos e colaboradores, contribuindo para o desenvolvimento econômico das cidades de Juazeiro (BA) e Petrolina (PE).”

Fonte: Correio Braziliense

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.864 outros assinantes

ÚLTIMAS