13 maio 2022 7:43
13 maio 2022 7:43

Com mais de 2,1 mil casos de malária no primeiro trimestre deste ano, Acre adere plano para acabar com a doença até 2035

Plano foi lançado na última quarta-feira (11) pelo Ministério da Saúde e é dividido em quatro fases. No ano passado, o Acre registrou 9.004 casos no ano passado.

Por Redação Ecos da notícia

O plano foi lançado pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na ultima quarta-feira (11). Além das metas de zerar a transmissão da doença até 2035, a ação também prevê o investimento em equipes de enfrentamento na região da Amazônia.

Entre as metas estão a de chegar a 2025 com menos de 68 mil casos, a 2030 com menos de 14 mil casos autóctones (que têm transmissão relatada dentro do Brasil) e de eliminação da doença até 2035 (zero casos autóctones).

No Acre, segundo dados do Ministério da Saúde, foram registrados nos três primeiros meses deste ano 2.132 casos da doença, sendo que a região do Juruá – Mâncio Lima, Cruzeiro do Sul e Rodrigues Alves – concentra 90% dos diagnósticos da doença.

Já durante todo o ano passado foram 9.004 casos de malária em todo o estado. O Ministério diz que, a partir deste ano, também haverá ampliação do Projeto Apoiadores Municipais para Prevenção, Controle e Eliminação da Malária, de forma que o quantitativo de vagas na região amazônica passará de 26 para 35 municípios apoiados nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Mato Grosso.

No Acre, Mâncio Lima e Porto Walter integram os municípios já apoiados. O técnico do Programa Estadual de Controle da Malária da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre), Dorian Jinkins, disse que as equipes têm trabalhado constantemente com os municípios para reforçar ações de combate à doença.

“As ações mais recorrentes são as visitas in loco em cada município avaliando como está a questão dos serviços, passando recomendações, treinamento e também fazendo reuniões virtuais para tentar chegar a 100% dos municípios”, disse.

Ele informou ainda que deve fazer uma reunião com todos os gestores para avaliar as estratégias e reforçar algumas orientações. Jinkins destacou ainda que na reunião em Brasília será feita também uma avaliação até debate de insumos e recursos para a área.

Fonte/ O Alto acre

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.176 outros assinantes

ÚLTIMAS