19 maio 2022 11:39
19 maio 2022 11:39

Com 3,26 metros, Rio Acre fica a 0,67 centímetros da cota de alerta máximo para seca na capital acreana

Cota deste sábado (14) é a menor registrada nos últimos sete anos na mesma data, segundo dados da Defesa Civil de Rio Branco.

Por Redação Ecos da Notícia

Com a cota mais baixa dos últimos 7 anos, o Rio Acre em Rio Branco registrou 3,26 metros neste sábado (14) e com isso está a 0,67 centímetros do nível de alerta máximo para seca, que é de 2,59 metros.

A cota de alerta para seca é quando o manancial fica abaixo dos 3 metros. Com o nível atual, o rio também fica a 1,96 metro da registrada, de 1,30 metro, em setembro de 2016.

“Estamos com decréscimo de aproximadamente 20 centímetros por dia, então, significa que se permanecer dessa forma, na segunda-feira (16), já estaremos abaixo dos 3 metros, então, já é uma questão bastante crítica mesmo”, explicou o coordenador da Defesa Civil Municipal, tenente-coronel Claudio Falcão.

Além disso, ele explica que comparado aos últimos anos, o rio estava com cotas mais altas nesta data, até mesmo em 2016, quando foi registrada a pior seca, e no dia 14 de maio estava com 4,03 metros.

Veja nível dos últimos sete anos:

•  2015: 9,51 metros
•  2016: 4,03 metros
•  2017: 5,34 metros
•  2018: 5,51 metros
•  2019: 6,84 metros
•  2020: 4,27 metros
•  2021: 4,02 metros

Falcão pontua que a seca do rio desencadeia uma série de consequências relacionadas, que são as queimadas, desabastecimento em áreas rurais, dificuldade para manter o abastecimento de água na zona urbana, aumenta o número de atendimentos nas unidades de saúde devido a doenças respiratórias, além do aumento da onda de calor. Relacionado a isso, ainda registra aumento em números de afogamentos e incêndios prediais.

“Quando se fala em nível do rio baixo, as pessoas não conseguem entender o tanto de consequências que isso traz para nós e são muitas”, acrescentou.

Com a proximidade dessa situação crítica, a Defesa Civil está com um plano de contingência de queimadas em fase de conclusão. Além de estar em monitoramento constante e em alerta para acionar outros órgãos.

Fonte: G1ACRE

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.215 outros assinantes

ÚLTIMAS