13 agosto 2022 8:29
13 agosto 2022 8:29

Antigo mistério sobre os dinossauros pode finalmente ter uma resposta

Descoberta publicada em estudo da revista Nature pode iluminar o entendimento sobre a vida das criaturas pré-históricas de maneira significativa.

Por Redação Ecos da notícia

- Publicidade -

Predadores temíveis como o Tiranossauro rex e dinossauros gigantes com longos pescoços, como o braquiossauro, eram criaturas de sangue quente da mesma forma que pássaros e mamíferos, de acordo com um novo estudo.

Descobrir se o sangue que corria pelas estruturas gigantes dos dinossauros era quente ou frio, como o dos répteis, é uma questão de longa data que tem irritado os paleontólogos. Conhecer essa informação fundamental pode iluminar o entendimento sobre a vida das criaturas pré-históricas de maneira significativa.

Animais de sangue quente têm uma alta taxa metabólica – eles absorvem muito oxigênio e precisam de muitas calorias para manter a temperatura corporal, enquanto animais de sangue frio respiram e comem menos.

“Isso é realmente emocionante para nós como paleontólogos – a questão de saber se os dinossauros eram de sangue quente ou frio é uma das mais antigas da paleontologia, e agora achamos que temos um consenso de que a maioria dos dinossauros era de sangue quente”. disse a principal autora do estudo, Jasmina Wiemann, pesquisadora de pós-doutorado no Instituto de Tecnologia da Califórnia, em um comunicado à imprensa.

Ilustração mostra Plesiosaurus, Stegosaurus, Diplodocus, Allosaurus e Calypte (moderno beija-flor), com tons vermelhos indicando sangue quente e tons azuis para sangue frio. J. Wiemann.

Predadores temíveis como o Tiranossauro rex e dinossauros gigantes com longos pescoços, como o braquiossauro, eram criaturas de sangue quente da mesma forma que pássaros e mamíferos, de acordo com um novo estudo.

Descobrir se o sangue que corria pelas estruturas gigantes dos dinossauros era quente ou frio, como o dos répteis, é uma questão de longa data que tem irritado os paleontólogos. Conhecer essa informação fundamental pode iluminar o entendimento sobre a vida das criaturas pré-históricas de maneira significativa.

Animais de sangue quente têm uma alta taxa metabólica – eles absorvem muito oxigênio e precisam de muitas calorias para manter a temperatura corporal, enquanto animais de sangue frio respiram e comem menos.

“Isso é realmente emocionante para nós como paleontólogos – a questão de saber se os dinossauros eram de sangue quente ou frio é uma das mais antigas da paleontologia, e agora achamos que temos um consenso de que a maioria dos dinossauros era de sangue quente”. disse a principal autora do estudo, Jasmina Wiemann, pesquisadora de pós-doutorado no Instituto de Tecnologia da Califórnia, em um comunicado à imprensa.

Fonte/ CNN BRASIL

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS