14 maio 2022 2:36
14 maio 2022 2:36

Região do Juruá: Fertilizantes aumentam quase 30% após conflitos na Europa

Por Juruá Online

O início de 2022 foi marcado pela alta histórica nos preços de fertilizantes, influenciados pelos altos valores de matérias-primas, gás natural e carvão. Além disso, restrições de exportação pelos principais países responsáveis pelos insumos também contribuíram para elevação dos valores.

Como os fertilizantes nitrogenados são os mais usados no mundo, o aumento nos preços deles impacta toda a produção agrícola. A China, maior exportadora do mundo, e a Rússia proibiram a exportação de fertilizantes fosfatados visando manter a economia interna equilibrada. A estratégia funcionou, mas, por outro lado, afetou grandes produtores agrícolas, como Índia, Estados Unidos e o Brasil.

“Além de ter afetado a produção de fertilizantes. Isso vai acabar impactando o preço dos alimentos, é justamente o que está acontecendo internacionalmente, uma inflação maior”, diz o Economista, Roberto Dumas.

Economias em diferentes regiões do Brasil registram alta inflacionária em alimentos por conta, também, de interferências no fornecimento de fertilizantes. Sendo assim, o custo dos agroquímicos elevado afeta o plantio, o rendimento da produção e torna o acesso ainda mais restrito pelos consumidores finais.

“O impacto será na cadeia toda. No trigo, milho e soja. O preço do frango, ovo, carne e etc..”

O Banco Central está fazendo de tudo para tentar frear os custos, mas obviamente não dá tempo.

Aplicados na terra, eles oferecem o que o solo não tem. Sem os fertilizantes produzir com qualidade e em boa quantidade é inviável.

“Dependendo da cultura, saturação de base, temos que disponibilizar para as plantas, esses minerais através dos fertilizantes”, explica Romualdo Marques, Produtor Rural.

Antecipar as compras, começar a estocar o produtor e fazer o uso moderado pode ser uma das estratégias, o que deve implicar em colheitas menores.

O que deve ficar em evidencia são os biofertilizantes, que tem a mesmas vantagens e não necessitam da importação.

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.185 outros assinantes

ÚLTIMAS